Pessoas mais relaxadas têm 50% menos de chance de ter demência

Jornal do Brasil

ESTOCOLMO - Um estudo sueco realizado com idosos levantou que pessoas mais relaxadas e que tendem a não se estressar têm 50% menos chance de desenvolver demência em comparação com quem perde a calma facilmente.

A pesquisa, divulgada na revista Neurology, da Academia Americana de Neurologia, envolveu 506 idosos que não sofriam de demência no início do estudo. O grupo recebeu questionários para apurar detalhes sobre sua personalidade e estilo de vida. Os participantes foram acompanhados por seis anos e, durante esse período, 144 deles desenvolveram demência.

Nos questionários entregues às pessoas que participaram da pesquisa, as questões relativas à personalidade identificaram pessoas com diferentes graus de estresse. Também foi avaliado o nível de extroversão no diálogo com outras pessoas.

Por meio de análises das respostas, os cientistas constataram que as pessoas que não se estressavam com facilidade eram calmas e satisfeitas, enquanto que as que se estressavam facilmente eram emocionalmente instáveis, negativas e ansiosas.

Introspectivas

Os extrovertidos receberam uma pontuação mais alta no questionário e eram socialmente ativos e otimistas, em comparação a pessoas com pontuação mais baixa, geralmente reservadas e introspectivas.

O questionário sobre estilo de vida determinou como cada pessoa participava regularmente em atividades de lazer e sociais.

No passado, estudos mostraram que estresse crônico pode afetar partes do cérebro, tais como o hipocampo, possivelmente levando à demência, mas outros resultados sugeriram que ter uma personalidade calma e extrovertida combinada com um estilo de vida socialmente ativo pode reduzir ainda mais o risco de se desenvolver demência disse o autor do estudo, Hui-Xin Wang, do Instituto Karolinska, em Estocolmo, na Suécia.

Mas Wang acrescentou que fatores ligados ao estilo de vida podem ser modificados, ao contrário de fatores genéticos, que não podem ser controlados.

Estes são resultados preliminares então ainda não está claro como exatamente a atitude influencia o risco de demência declarou Wang.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais