Infidelidade feminina pode estar relacionada a hormônio

JB Online

AUSTIN - Cientistas da Universidade do Texas sugerem que um hormônio feminino poderia estar ligado à infidelidade das mulheres. Segundo o estudo, as mulheres que possuem altas concentrações do hormônio 'estradiol' apresentam uma auto-estima mais elevada e se sentem menos satisfeitas com seus parceiros.

Durante o estudo, hormônios presentes na saliva de 52 universitárias com idades entre 17 e 30 anos foram analisados, em dois estágios de seu ciclo menstrual. As voluntárias falaram sobre sua história sexual e avaliaram sua própria aparência. A seguir elas receberam notas no mesmo quesito de outros jovens estudantes de ambos os sexos.

Os cientistas afirmam que as voluntárias com maior nível de estradiol tinham mais histórias de paqueras e de casos com outros homens além de seu parceiro fixo.

De acordo com o resultados, mulheres com maior concentrações do hormônio estradiol teriam um 'instinto' de buscar parceiros com mais qualidades e ficar insatisfeitas com os atuais parceiros.

O estudo também concluiu que as mulheres que possuem altas concentrações do hormônio se sentem mais bonitas e em geral são consideradas mais atraentes por outras pessoas. No entanto, essas mulheres apresentaram uma tendência a relacionamentos mais duradouros e não romances passageiros, a troca frequente de parceiros formaria uma espécie de 'monogamia em série'.

O hormônio estradiol está ligado à fertilidade e à saúde reprodutiva da mulher. Estudos realizados no passado mostram que o estradiol alimenta o desejo de poder em mulheres solteiras. Segundo essas pesquisas, aquelas mulheres que não tomam pílulas anticoncepcionais estão ainda mais vulneráveis ao hormônio.

As informações são da BBC Brasil