Publicidade

Ciência e Tecnologia

Esqueleto de 5.000 anos encontrado na Alemanha fornece pistas sobre era pré-histórica

A Dama de Bietikow, como foi nomeada, foi encontrada próximo do povoado de Bietikow, na região de Uckermark, no nordeste do país

Depositphotos / Microgen
Credit...Depositphotos / Microgen

Pesquisadores alemães estão reconstruindo a vida de uma mulher pré-histórica que morreu há mais de 5.000 anos no período neolítico, depois que seu esqueleto foi encontrado durante trabalhos de escavação para turbinas eólicas.

A Dama de Bietikow, como foi nomeada, foi encontrada próximo do povoado de Bietikow, na região de Uckermark, no nordeste da Alemanha.

O esqueleto, que havia sido enterrado em um assentamento, foi encontrado agachado, em uma das formas de enterro mais antigas já conhecidas, segundo o portal Courthouse News Service.

De acordo com os pesquisadores, a mulher tinha entre 30 e 45 anos de idade quando morreu, há mais de 5.000 anos.

Ou seja, a mulher viveu durante o mesmo período que Oetzi, o Homem do Gelo, o cadáver que foi encontrado por turistas nos Alpes na década de 1990.

Oetzi foi encontrado por dois turistas em 1991 nos Alpes de Otztal, na fronteira entre Áustria e Itália.

Seu corpo estava extremamente bem conservado, com órgãos, pele e outros materiais orgânicos ainda intactos, o que permitiu que os pesquisadores, inclusive, vissem o que havia comido horas antes de morrer.

Contudo, da Dama de Bietikow restaram apenas ossos e algumas partes da roupa, porém os pesquisadores conseguiram reconstruir alguns detalhes sobre sua vida.

No período neolítico os seres humanos introduziram pela primeira vez os grãos em sua dieta, contudo, isso causou a deterioração da saúde das pessoas, inclusive deteriorando os dentes da Dama de Bietikow, afirmou a antropóloga Bettina Jungklaus.

"Normalmente, há esmalte na superfície dos dentes. Porém, aqui está muito desgastado, mastigado [...] Isto nos permite tirar conclusões sobre sua dieta: provavelmente era muito rica em fibra, muito dura. Há certos grãos que fazem com que os dentes se desgastem facilmente", ressaltou.

Agora, os pesquisadores pretendem descobrir mais informações sobre a vida da mulher pré-histórica, inclusive sua origem.(com agência Sputnik Brasil)