Com envergadura de 6 metros, fósseis de pássaros gigantes são encontrados na Antártica

Pássaros patrulhavam os oceanos do sul e a envergadura desses animais era o dobro da envergadura do maior pássaro de hoje, o albatroz errante

Foto: Gennadi Baranov
Credit...Foto: Gennadi Baranov

Fósseis de aves da família Pelagornithidae, grandes pássaros pré-históricos marinhos, tinham sido encontrados na década de 1980, na ilha de Seymour, perto da península da Antártica, mas só agora foram analisados por cientistas.

"Nossa descoberta fóssil, com sua estimativa de envergadura de cinco a seis metros, mostra que os pássaros evoluíram para um tamanho verdadeiramente gigantesco com relativa rapidez após a extinção dos dinossauros e governaram os oceanos por milhões de anos", afirma em comunicado Peter Kloess, coautor do estudo, que foi publicado na segunda-feira (26) na revista científica Scientific Reports.

An artist's depiction of ancient albatrosses harassing a pelagornithid — with its fearsome toothed beak — as penguins frolic in the oceans around Antarctica 50 million years ago.

Publicado por HT Nguyen em Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Chamadas de pelagornitídeos, essas aves ocuparam um nicho muito parecido com o dos albatrozes de hoje e viajaram amplamente pelos oceanos da Terra por pelo menos 60 milhões de anos. O último pelagornitídeo conhecido data de 2,5 milhões de anos atrás, uma época de mudanças climáticas à medida que a Terra esfriava e as eras glaciais começavam.

Pelagornitídeos são conhecidos como pássaros "com dentes ossudos" por causa das projeções ósseas em suas mandíbulas que se assemelham a dentes pontiagudos, embora não sejam dentes verdadeiros, como os de humanos e outros mamíferos. As saliências ósseas eram cobertas por queratina. Esses suportes ajudaram os pássaros a agarrar lulas e peixes do mar enquanto voavam por talvez semanas a fio sobre grande parte dos oceanos da Terra.

Publicado por History Review em Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

"Esses pelagornitídeos teriam ocupado um alto nível trófico [relativo à cadeia alimentar] nos mares da Antártica, um papel hoje desempenhado por albatrozes e outros clados aviários pelágicos, e a utilização combinada de recursos marinhos por pássaros pelágicos e pinguins vistos hoje provavelmente se estendeu ao passado remoto", comentam os cientistas no estudo.(com agência Sputnik Brasil)