Por que crianças transmitem menos coronavírus do que adultos?

O coronavírus se reproduz no corpo apenas se conseguir entrar nas células

AP Photo / Ramon Espinosa
Credit...AP Photo / Ramon Espinosa

A suposição de que crianças são portadoras ativas do coronavírus não foi confirmada, afirma o diretor do Centro de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Louis Pasteur e acadêmico da Academia de Ciências da Rússia, Areg Totolyan. São os adultos que infectam as crianças, e não o contrário, sublinhou o cientista em entrevista à agência de notícias Sputnik Brasil.

"Inicialmente, quando foi revelado que crianças adoecem raramente [de covid-19], surgiu a suposição de que crianças têm infecção assintomática ou são portadoras do vírus, portanto, infectam idosos. Mas em um dos países nórdicos, foi realizado um estudo, que mostrou o contrário: não são as crianças que infectam os idosos, mas os idosos que infectam as crianças", comentou Areg Totolyan.

O coronavírus se reproduz no corpo apenas se conseguir entrar nas células. A quantidade do gene ACE2, que atua como um receptor do vírus SARS-CoV-2, aumenta com a idade. Crianças têm quantidade mínima do gene ACE2 nas células, e os adultos, especialmente os idosos, possuem quantidade máxima.

De acordo com o acadêmico, "existe uma ligação direta com a estatística da doença. Se analisar toda a população de crianças, não mais de 10% da estrutura de doentes com covid-19 correspondem a crianças. A frequência ou proporção de doenças em crianças é significativamente inferior à de doenças em outras faixas etárias".

Como as crianças possuem uma pequena quantidade de receptores ACE2, mesmo que sejam infectadas pela covid-19, haverá uma quantidade pequena de coronavírus no corpo.

As crianças com poucas células infectadas têm pequena quantidade de partículas virais, localizadas nas membranas mucosas, e são menos portadoras da infecção do que os adultos, concluiu Areg Totolyan.