Favorito? Eu não... É o outro

Agência AFP

JOHANNESBURGO - Os favoritos à conquista da Copa do Mundo têm todos um ponto em comum: fazem de seus adversários, com Brasil e Espanha à frente, os candidatos mais fortes para erguer o troféu no dia 11 de julho em Johannesburgo, com o objetivo de tirar um pouco da pressão de seus próprios ombros.

Vários treinadores nacionais, como o italiano Marcello Lippi ou o argentino Diego Maradona, anunciaram o favoritismo de seus rivais.

"O Brasil faz, sem dúvida alguma, parte dos favoritos, assim como a Espanha. Depois estamos nós, com as mesmas chances de França, Inglaterra, Argentina e Holanda", considerou Lippi, que levou a Squadra Azzurra ao título em 2006, na Alemanha.

Seu compatriota Fabio Capello, técnico da Inglaterra, também exaltou as qualidades de brasileiros e espanhóis, e acrescentou a sua lista de prováveis campeões sua própria equipe, Argentina e Holanda.