Fla x Bota. Bruno é o herói de novo

Fúlvio Melo, JB Online

RIO - Quando a bola de Tulio Souza na primeira etapa explodiu no travessão, Bruno escapou por um triz de ser vilão. Veio a decisão por pênaltis e, como na final de 2007, contra o mesmo Botafogo, em que defendeu as cobranças de Lucio Flavio e Juninho, o goleiro fez a diferença para os rubro-negros. Após os três pênaltis defendidos, um no tempo normal e dois nas cobranças decisivas, o goleiro não conteve o entusiasmo, quando chegou à sala de entrevistas coletivas.

Quem vai perguntar primeiro? Quem será o primeiro batedor? brincou. Não foi só o Bruno que defendeu os pênaltis, os companheiros também marcaram.

Além da diferença nas cobranças, o camisa 1 esteve presente em um momento chave do jogo. No pênalti cobrado por Victor Simões, quando o marcador apontava ainda 2 a 0 para o Flamengo, o goleiro impediu o gol.

Foi mais difícil do que os outros dois. O Victor bateu bem e eu acertei o canto garantiu.

As boas atuações e a regularidade do trabalho fazem Bruno se sentir cada vez mais próximo da primeira convocação para a Seleção. Com a contusão de Doni, reserva imediato do time verde-amarelo, as chances do camisa 1 da Gávea aumentam.

É um sonho que trago desde criança e minha família também. Antes ficava três meses em um clube e depois saía. Tive uma continuidade aqui. Sei das preferências de Dunga e continuo esperando a oportunidade disse o goleiro.

A notória predileção de Dunga por jogadores do exterior e o assédio do Benfica, de Portugal, representam uma ameaça de saída do atleta. Outro fator que pode indicar o adeus é a crise financeira do clube.

Caso haja uma proposta boa para mim e para o clube, me sacrificaria. Sabemos das dificuldades do clube, mas meu desejo é permanecer frisou.

O arqueiro aproveitou a oportunidade para agradecer o lado perdedor. Após aparecer como um fenômeno no Atlético-MG, o jogador foi negociado com a MSI e transferido para Corinthians, onde pouco atuou. Após chegar para ser reserva de Diego, o jogador virou titular e nunca mais saiu.

Sou muito grato ao Ney Franco. Ele me deu uma força quando precisei é uma pessoa muito especial na minha carreira agradeceu.

Outro personagem importante na conquista foi o meio-campo Kleberson . Contratado pelo Flamengo quando estava suspenso pela Fifa, o jogador amargou durante muito tempo a reserva. Firmou-se como titular na Taça Rio.

Nunca tinha marcado dois gols em uma partida como profissional. O Flamengo confiou em mim e espero retribuir ainda mais assegurou o campeão mundial com a Seleção em 2002.

Jogadores sem destino

Em meio aos festejos, o meia Ibson, cujo contrato termina dia 2 de junho, mesclava felicidade com um tom de despedida. Embora seu desejo seja de permanecer, o jogador reconhece que a diretoria precisa se mexer, se quiser mantê-lo.

Tenho mais dois anos de contrato com o Porto. Quero ficar, espero que a diretoria se movimente. Fui criado aqui e é onde desejo ficar frisou o jogador.

O zagueiro Ronaldo Angelim é outro que espera definir seu futuro. Exultante com a conquista de mais um título, o defensor espera ter seu vínculo renovado com o clube. Embora não tenha propostas de outros clubes, a diretoria ainda não o procurou para tratar de renovação do contrato.

Vamos em busca de tetra. Meu contrato está terminado, mas quero ficar aqui no Flamengo disse.