Cartões amarelos estão irritando Carlos Alberto, do Vasco

Márcia Vieira, Jornal do Brasil

RIO - Apesar de o Vasco estar a uma vitória da semifinal da Taça Guanabara, o assunto mais comentado na tarde desta segunda no Vasco-Barra foi o quarto cartão amarelo consecutivo de Carlos Alberto. Visivelmente aborrecido com a nova punição, o meia tentou se defender e deu a entender que tem sido perseguido pela arbitragem.

O Fabinho fez falta o jogo todo e não levou um cartão. E eu, em uma jogada em que levei a bola, acabei tomando o amarelo. O critério tem que ser igual para todo mundo defendeu-se o meia, que foi substituído aos 18 minutos do segundo tempo do clássico com o Fluminense por Dorival Júnior para evitar uma expulsão.

Vilson e Elton são as novidades

O jogador considerou injusto o amarelos de domingo, em uma falta acintosa em Diguinho, e o terceiro contra o Duque de Caxias, que o deixou fora do jogo com o Resende. Perguntado se ele se sentia vítima do seu passado de indisciplina, o meia disparou.

Passado não existe. Teve jogo em que marquei dois gols, mas só vieram falar do cartão amarelo que tomei disse, referindo-se à vitória por 3 a 1 diante do Duque de Caxias. Tenho que continuar tendo paciência e mantendo o meu foco, mas não vou deixar de jogar de forma competitiva.

Para o jogo de amanhã, contra a Cabofriense, o treinador não terá Titi, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, nem Alex Teixeira, que levou o vermelho. Na zaga, entra Vilson, pois Gian ainda se recupera de uma lesão. No meio, Dorival pode colocar Fernandinho ou Enrico, ou ainda recuar Carlos Alberto e escalar o atacante Elton para fazer dupla de área com Pimpão. A definição sai no coletivo desta terça-feira.

O zagueiro Leonardo conseguiu nesta segunda-feira a liberação do Shakhtar e chega ao Rio nos próximos dias para assinar contrato. Ele será o 20º reforço da temporada.