Molon defende a integração no combate à criminalidade

JB Online

RIO - O candidato do PT à Prefeitura do Rio de Janeiro, Alessandro Molon, disse nesta quarta, aos moradores da Tijuca, que embora a segurança seja atribuição direta do governo estadual, com a instalação do gabinete de gestão integrada municipal, prevista no Pronasci (Programa Nacional de Segurança com Cidadania), haverá troca de informações, análise conjunta dos dados, planejamento de uma ação integrada de todos os órgãos que lidam direta ou indiretamente com a segurança pública, sejam eles municipais, estaduais ou federais.

- Esta integração é fundamental para garantir a eficácia da prevenção e da repressão à criminalidade. Vou trabalhar para que o Governo do Estado entenda a importância desta integração e assuma seu lugar no gabinete de gestão integrada municipal - disse Molon, que explicou que o planejamento é feito em conjunto, mas que a ação é de competência e responsabilidade de cada força de segurança.

Molon, que chegou à Praça Saenz Peña no final da manhã, ouviu queixas de José Clarindo de Araújo, de 69 anos, quanto à violência no bairro. Molon disse a ele, que é aposentado e mora no bairro há 40 anos, que vai afastar a Guarda Municipal das tarefas do trânsito para colocá-la na rua dia e noite defendendo o cidadão carioca.

- O prefeito acha que a violência na cidade acaba às seis da tarde. Pois é quando ela piora - disse Molon.

O candidato do PT reiterou que a segurança dos cidadãos também será aumentada com a melhoria da iluminação pública e a recuperação das vias públicas e do mobiliário urbano destruídos pela desordem administrativa. E que o trânsito será cuidado por agentes de trânsito, a serem contratados via concurso e preparados especificamente para essa tarefa.