Jornal do Brasil

CadernoB - RoteiroCultural

A Orquestra Manouche convida Chicas e Leandro Maia no Teatro Rival neste sábado na Cinelândia

Jornal do Brasil , redacao@jb.com.br

Conduzida por Betto Serrador e Christian Bizzotto, A Orquestra apresenta-se em novo formato, contando com mais dois multi instrumentistas e produzindo sonoridade acústica e intimista. A banda sobe ao palco do Teatro Rival Petrobras após um ano do lançamento de seu primeiro disco homônimo, composto por onze canções. Dessa vez, A Pequena Manouche mostrará ao público releituras inéditas do álbum, disponível em todas as plataformas digitais, e espera lotar a casa como no ano anterior. A banda contará com participação das Chicas – trio formado por Amora Pêra, Isadora Medella e Paula Leal – e do cantor e violonista gaúcho Leandro Maia.

Macaque in the trees
Show terá participações especiais das Chicas - trio formado por Amora Pêra, Isadora Medella e Paula Leal - e do cantor e violonista gaúcho Leandro Maia Foto: (Foto: Cyntia Santos/Divulgação)

“Para nós, é um prazer imenso retornar a esse palco, um dos mais importantes da cidade. O Teatro Rival faz parte da história da Manouche e, sem dúvida, é o local perfeito para darmos luz ao projeto que estamos gestando com tanto carinho, A Pequena Manouche”, conta Betto Serrador. Influenciada por diferentes movimentos musicais, a banda reúne um mix de expressionismo, folk-rock americano e, claro, o jazz manouche francês, que inspira também o nome do conjunto: no dito idioma, Manouche significa cigano; ausência de fronteiras. Tudo isso sem esquecer o tropicalismo brasileiro, adicionando ainda ritmos como klezmer e a música cigana do leste europeu, que embalam as letras repletas de reflexões lúdicas sobre empatia e liberdade. Confira o clipe do grupo:

Em busca de novos desafios, A Orquestra Manouche embarcou no projeto “Utopias reais”, espetáculo de teatro musical dirigido por Letícia Medella, apresentando performances cênico-sonoras do álbum da banda. A atração ficou em cartaz no teatro Sesc Copacabana em janeiro de 2019, recebendo mais de três mil pessoas em seu público. Já para o formato show, a peça foi adaptada e deu origem ao concerto ‘Olhos nus’, que também contou com a formação completa de dez músicos. Conf

Além de presença em diversas casas de shows do Rio, A Orquestra Manouche foi uma das convidadas do Festival Tudo é Jazz, em Belo Horizonte. Agora, o grupo se planeja para rodar o Brasil após apresentação no Teatro Rival Petrobras: “estamos preparando um circuito de shows por diferentes espaços para apresentar nosso novo projeto e compartilhar aquilo que temos feito com muita energia e amor. Sem dúvidas, o formato reduzido de A Orquestra Manouche nos ajudará a espalhar a mensagem de empatia e liberdade que carregamos neste álbum”, finaliza Christian Bizzotto.

Serviço: Teatro Rival Petrobras / Rua Álvaro Alvim, 33/37, Centro/Cinelândia, RJ / Data: 07 de setembro (sábado) / Horário: 19h30 / Abertura da casa: 18h / Ingressos: R$70 (inteira), R$ 50 (promoção para os 100 primeiros pagantes) R$35 (lista amiga) / Venda antecipada: http://bit.ly/TeatroRival / Bilheteria: Sábados e Feriados das 16h às 22h / Censura: 18 anos / Informações: (21) 2240-9796 / Capacidade: 350 pessoas / Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras e Clientes com Cartão Petrobras.