Publicidade

Orquestra Sanfônica, Cabíria Festival, Suricato, Unilever Sons com Frejat, Mujeres de Arena, Encontrinho Fashion

Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro revela a melhor fase do instrumento de fole no Brasil Sábado, 23 O novo álbum da Orquestra...

Cyntia C Santos/divulgação
Credit...Cyntia C Santos/divulgação

Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro revela a melhor fase do instrumento de fole no Brasil

Sábado, 23

O novo álbum da Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro revela a melhor fase do instrumento de fole no Brasil. Em quatro anos de existência, a Sanfônica conquistou o coração dos cariocas, em dezenas de apresentações, em teatros e praças, demonstrando o poder de encantamento das sanfonas e das tradições populares. O novo álbum será lançado no Teatro Rival, dia 23 de novembro, sábado, às 19h30.

Macaque in the trees
Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro (Foto: Cyntia C Santos/divulgação)

“Neste CD está o registro cuidadoso daquilo que fazemos de melhor”, sintetiza o maestro Marcelo Caldi, que ousou apostar no repertório autoral, em 15 faixas inéditas, marcadas pela diversidade rítmica, por melodias singelas, dentro de uma atmosfera musical única, evocando a festa, a celebração, a dança, o encontro alegre com as pessoas. São baiões, xotes, maxixes, choros, valsas, quadrilhas... revisitados dentro de uma linguagem singela, em que se destaca a sonoridade coletiva.

Entre os parceiros de Caldi no disco, estão os músicos da orquestra, como Yeda Maranhão, Roberto Kauffmann, Rodrigo Bis e Alberto Magalhães. Há ainda peças em parceria com Silvério Pontes e Chico Salles.

Inédita no Rio de Janeiro, a orquestra de sanfonas é formada por 15 sanfoneiros, além de três cantores, dois percussionistas, um baixista e um rabequeiro, totalizando 22 músicos. Muitos dos “sanfônicos” pisaram pela primeira vez no palco de um teatro após a entrada na Orquestra, onde também tiveram contato com o instrumento pela primeira vez. A proposta arte-educativa, desenvolvida por Marcelo Caldi, reúne os artistas em aula semanalmente desde 2015.

SERVIÇO: Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro | Maestro Marcelo Caldi / Local: Teatro Rival / Dia: 23 de novembro de 2019 | sábado / Horário: 19h30 / Endereço: Rua Álvaro Ramos, 33/37, Centro, Rio de Janeiro / Telefone: (21) 2240-4469 / Capacidade: 350 lugares / Classificação: 18 anos / Ingresso: R$ 70,00 (inteira) e R$ 35, 00 (meia) / Venda online: AQUI. / Bilheteria Oficial Teatro Rival (sem cobrança de taxa de serviço) / Teatro Rival - Terça a sexta-feira das 13h às 21h / Sábados e feriados das 16h às 21h / Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Teatro Rival.

*****

Primeira edição do Cabíria Festival

De 22 a 26/11

O Cabíria Festival – Mulheres & Audiovisual realiza primeira edição no Rio. Com programação gratuita, o evento é uma expansão do Cabíria Prêmio de Roteiro que desde 2015 incentiva a valorização de roteiristas mulheres e protagonistas inspiradoras, sob o lema “Por mais mulheres nas telas e atrás das câmeras”. A iniciativa ocupará três espaços da capital fluminense: a Cinemateca do MAM, o Cinemaison Rio e a Fundação Casa de Rui Barbosa; e se orgulha em ser viabilizada graças a muitas parcerias e quase 300 apoiadores de uma campanha bem-sucedida de financiamento coletivo.

Atrizes, diretoras, roteiristas, produtoras e demais profissionais mulheres do audiovisual também se engajaram para arrecadar fundos e participarão do evento, que estará de portas abertas para todos, sem distinção de gênero. Entre elas, as cineastas Lucia Murat (“Uma Longa Viagem”; “Praça Paris”) e Adélia Sampaio (“O Mundo de Dentro”) - diretora do longa "Amor Maldito", de 1984; a produtora Debora Ivanov (ex-diretora da Ancine) e a diretora de Políticas Audiovisuais da Spcine, Malu Andrade; as atrizes Bruna Linzmeyer (“Alfazema”; “O Grande Circo Místico”) Karine Teles (“Bacurau”; “Que Horas Ela Volta”), Maeve Jinkings (“Aquarius”; série “Onde Nascem Os Fortes”) e Suzana Pires (Instituto Dona de Si); além da multifacetada Cleo, que apresentará sua plataforma digital – Cleo On Demand - ao lado da atriz vencedora do Prêmio Shell de Teatro, Vilma Melo; – e de diversas cineastas expoentes da nova geração, como Carol Rodrigues (“3%”; “A felicidade delas”), Beatriz Seigner (“Los Silencios”), Yasmin Thayná (“Cabela”; “Fartura”), Eliza Capai (“Espero tua (re)volta”), Alice Riff (“Eleições”; “Meu Corpo é Político”) e muitas outras profissionais do audiovisual brasileiro.

Ao público será oferecida uma ampla programação de obras de cineastas mulheres com sessões de longas e curtas-metragens, seguidas de debates com as realizadoras, além de painéis, oficinas e masterclasses diversos, voltados para estimular a rede de cineastas mulheres, enriquecer a formação profissional das participantes e provocar reflexões.

O festival também contará com conteúdo  dedicado às crianças e mães.

Confira a programação completa no SITE.

SERVIÇO: FESTIVAL CABÍRIA - Cinemateca do MAM - Av. Infante Dom Henrique, 85 - Praia do Flamengo / Fundação Casa de Rui Barbosa - R. São Clemente, 134 / Cinemaison Rio - Av. Pres. Antônio Carlos, 58 - 4° andar - Centro / Inscrições prévias no site. instagram

*****

Suricato, vocalista do Barão Vermelho, lança seu terceiro disco "Na mão as flores"

Sábado, 23

Macaque in the trees
Rodrigo Suricato (Foto: Renan Oliveira / Divulgação)

Em uma inovadora performance, o compositor, poeta e multi-instrumentista mistura sozinho no palco instrumentos eletrônicos e acústicos de forma única, sendo o primeiro e único artista brasileiro a desenvolver uma técnica que lhe permite ser uma banda no palco.

A simplicidade e talento de Suricato emocionam a plateia durante o show. Com suas canções, o artista domina o palco e cresce tremendamente durante a apresentação. Vale muito a pena conferir.

No repertório as principais canções de sua discografia e releituras inspiradas.

SERVIÇO: Suricato - Na mão as flores / Imperator – Rua Dias da Cruz, 170 - Méier / 23 de novembro / Sábado, às 21h / Plateia inferior e balcão – R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia) / Classificação – Livre / Abertura da casa uma hora antes do evento.

 

*****

Unilever Sons do Brasil chega ao Rio com show de Frejat

Domingo, 24

Projeto comemora 90 anos da Unilever no Brasil e segue ainda para Recife

O Ministério da Cidadania e Unilever Brasil apresentam Unilever Sons do Brasil no Rio de Janeiro. Após sucesso dos shows em São Paulo e em Belo Horizonte, a Orquestra Sinfônica Heliópolis chega  ao Rio de Janeiro. A participação especial no show gratuito é do roqueiro carioca Frejat como convidado especial para um encontro inédito. A abertura fica por conta do projeto carioca de musicalização Música Encantada.

Os shows gratuitos do projeto Unilever Sons do Brasil acontecem em parques, praças e praias e misturam a música erudita tocada pela Orquestra Sinfônica Heliópolis do Instituto Baccarelli com a música popular de diferentes nomes consagrados da música brasileira.

Já aconteceram shows em São Paulo, no Parque Villa-Lobos, com o Paralamas do Sucesso como convidado; em Belo Horizonte, na Praça da Estação, com Diogo Nogueira, e o último do ano será em Recife, dia 08 dezembro. A produção dos shows é da Divina Comédia, que desenvolveu projetos como Pão Music, do Grupo Pão de Açúcar, e Motomix, da Motorola.

"O projeto Unilever Sons Do Brasil vem para exaltar as décadas de história da empresa por aqui. Queremos celebrar esse momento com boa música e muita emoção, nos conectando com o público que permitiu que nos tornássemos uma marca tão consolidada no país. Para retribuir essa conquista, convidamos todos a comemorarem ao nosso lado", afirma Eduardo Campanella, vice-presidente de Marketing da Unilever Brasil.

É a primeira vez que a Orquestra toca junto com o músico carioca Frejat. Reconhecida internacionalmente, a Orquestra Sinfônica Heliópolis já tocou com grandes nomes da música como Ivete Sangalo, Andrea Boccelli, Milton Nascimento, Lenine, entre outros. Neste show, OSH e o músico carioca tocam juntos grandes sucessos como O poeta está vivo, Amor pra recomeçar e Exagerado.

O guitarrista, cantor e compositor carioca é autor de músicas já consideradas clássicas, como Bete Balanço, Pro dia nascer feliz (que também cantará no show), entre outras parcerias com Cazuza, Arnaldo Antunes, Marisa Monte, Erasmo Carlos, entre tantos outros.

SERVIÇO: Unilever Sons do Brasil no Rio de Janeiro / Abertura: Música Encantada / Apresentação: Orquestra Sinfônica Heliópolis do Instituto Baccarelli / Convidado: Frejat / Data: 24 de novembro, domingo / Local: Praia de Copacabana / Horário: 17h / Duração: 2h / Entrada gratuita / Classificação indicativa: Livre / Interpretação simultânea em Libras.

*****

Cinema Reserva Cultural/Niterói

De 21 a 27 de novembro

SALA 1

UM DIA DE CHUVA EM NY (94) – 13h – 15h10 – 17h20 – 19h30 - 21h35

FINAL LIBERTADORES – a partir das 16h30*

*Sábado (23/11)

SALA 2

CADE VOCÊ BERNADETTE? (110) – 13h10

PARASITA (131) – 15h30* – 20h40

A ODISSÉIA DOS TONTOS (119) – 18h10*

*Sábado (23/11) não haverá as sessões das 15h30 e 18h10

SALA 3

ESTAREMOS SEMPRE JUNTOS (135) – 13h50

A GRANDE MENTIRA (109) – 16h30 - 19h – 21h25

SALA 4

A VIDA INVISÍVEL (139) – 13h - 15h50 – 18h40

A ODISSÉIA DOS TONTOS (119) – 21h20*

RESERVA CLASSICS – O PODEROSO CHEFÃO (175) – 21h20 (somente na quinta 21.11)

*Quinta-feira (21/11) não haverá a sessão das 21h20

SALA 5

DOWNTON ABBEY – O FILME (122) – 13h10

DORA E A CIDADE PERDIDA (103) – 15h40

ESTAREMOS SEMPRE JUNTOS (135) – 18h

FORD VS FERRARI (150) – 20h50

SERVIÇO: Cinema Reserva Cultural / Centro Petrobras de Cinema / Av. Visconde do Rio Branco, 880 - Bairro São Domingos – Niterói / Tel. 21 3811 8537 / Acessibilidade / Ar Condicionado / Som e Imagem Digital / Sala 1 – 196 lugares (contando com 3 Lug.Obesos / 5 Deficientes físicos) / Sala 2 – 149 lugares (contando com 1 Lug. Obeso / 3 Deficientes físicos) / Sala 3 – 113 lugares (contando com 1 Lug. Obeso / 3 Deficientes físicos) / Sala 4 – 82 lugares (contando com 1 Lug. Obeso / 3 Deficientes físicos) / Sala 5 – 84 lugares (contando com 1 Lug. Obeso / 3 Deficientes físicos) / Total: 624 lugares / Horário de funcionamento / Sessões de Segunda a domingo: 13h às 21h45 / Bilheteria: abertura 30 min. antes de primeira sessão. Preços Ingressos: Inteira: R$ 33 (3D : R$ 40) / Meia (Estudante): R$ 16,50 (3D : R$ 20) / De segunda a quinta: R$ 27 / R$ 13,50 (meia) [3D: R$ 32 (inteira)/R$ 16,00 (meia) / Quarta-feira: R$ 24 (inteira) / R$ 12 (meia) (3D : R$ 28 (inteira)/R$ 14,00 (meia). PROMOÇÕES: Inteira (2D): R$ 14, Meia (2D): R$ 7 / Inteira (3D): R$ 16, Meia (3D): R$ 8 / Crianças: até 3 anos – gratuito/ até 21 anos – meia-entrada. SITE.

*****

“Mujeres de Arena – um grito contra os feminicídios”

Até domingo, 24  

Macaque in the trees
Cena do espetáculo Mujeres de Arena (Foto: Carol Bianque)

“Mujeres de Arena - um grito contra os feminicídios" é uma adaptação da obra original “Mujeres de Arena”, do dramaturgo mexicano Humberto Robles, realizada pela artista fluminense Rosite Val e pela produtora argentina Mirian Arce, fundadoras do Raver Coletivo Teatral. O texto, escrito a partir de testemunhos de mulheres de Ciudad Juárez, Chihuahua/ México e de casos reais brasileiros, é um grito de denúncia contra os feminicídios e os desaparecimentos de mulheres em números estrondosos, que ocorrem no nosso país, no México e em seis países sul americanos: Argentina, Bolívia, Colômbia, Guyana, Suriname e Venezuela.

De acordo com a atriz e diretora Rosite Val, essa adaptação é a primeira versão do texto como monólogo, inclui sempre um caso ocorrido na cidade ou estado onde o espetáculo é apresentado e é a primeira montagem da obra no Brasil. “No momento em que o nosso país passa por tantos retrocessos e censuras, em que pessoas desaparecem nos países 'hermanos', e que todas as manifestações por direitos legítimos são brutalmente reprimidas, o espetáculo 'Mujeres de Arena – um grito contra os feminicídios' transforma-se num clamor por liberdade e justiça por todas as mulheres assassinadas e/ou desaparecidas”, comentou.

Com dramaturgia do escritor mexicano Humberto Robles e atuação e direção de Rosite Val, com 25 anos de trajetória artística, mestra em "Arts de la Scène" na Universidade Paris 8, na França, e pesquisadora na renomada companhia francesa Théâtre du Soleil, “Mujeres de Arena – um grito contra os feminicídios” tem uma encenação perspicaz, como um ato manifesto, dando voz a quem nunca foi ouvida, às esquecidas, a fim de promover um ato de espelhamento e fomentar uma rede de conscientização e luta contra o machismo ainda imperante no século XXI.

SERVIÇO: “Mujeres de Arena – um grito contra os feminicídios” / De Humberto Robles / Tradução e Adaptação de Mirian Arce e Rosite Val / Direção e Atuação de Rosite Val / Até 24 de novembro / Sextas e sábados | 19h – Domingos | 18h / Local: Teatro Rogério Cardoso | Porão da Casa de Cultura Laura Alvim (Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema) / Capacidade: 53 lugares / Duração: 60 minutos / Classificação: 14 anos

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia).

*****

“Weekend Encontrinho Fashion”

Sábado e domingo, 23 e 24

O Uptown Barra recebe a 5ª edição do “Weekend Encontrinho Fashion”, nos dias 23 e 24 de novembro. O evento reúne atividades para toda familia com muita moda, arte, artesanato, comidinhas e música em um único lugar. O Uptown Barra também poderá ser aproveitado pelos visitantes, apreciando a boa gastronomia em um dos restaurantes locais como La Plancha, Tio Ruy, Barsa e Bar do Adão e o mix de lojas. Serão mais de 50 expositores com artigos de moda, design, beleza, decoração, comidinhas, musica ao vivo e muito mais. Já para as crianças, opções como recreação e oficinas de artes estarão presentes no evento.

Além de oferecer aos cariocas um agradável dia de lazer, compras e atividades culturais para todas as idades, o evento terá cunho social, recebendo doações de brinquedos (novos ou em bom estado) para o projeto social Pro Criança Cardíaca, referência no cuidado à criança cardíaca carente.

SERVIÇO: Weekend Encontrinho Fashion / Dias: 23 e 24 de novembro / Horário: das 11 às 22 horas / Local: Uptown Barra – No estacionamento, entre os blocos 10 e 12 / Avenida Ayrton Senna, 5.500 / Estacionamento no local / A entrada gratuita!

*****



Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro
Rodrigo Suricato
Cena do espetáculo Mujeres de Arena