Relato íntimo e fascinante do 44º presidente dos Estados Unidos

'Uma Terra Prometida', volume 1 das memórias do Obama

"Olhando em retrospecto, às vezes me pergunto, como muitos outros antes de mim, que diferença fazem as características particulares dos governantes nos vastos movimentos da história — se aqueles de nós que ascendemos ao poder somos meros fios condutores das profundas e implacáveis correntes dos tempos ou se somos, pelo menos em parte, os autores do que está por vir.”

Macaque in the trees
Em sua melhor forma como escritor, Obama conduz os leitores através de uma jornada cativante (Foto: Divulgação)

Barack Obama começou a escrever suas memórias presidenciais logo após o fim de sua presidência. Com caneta e papel à mão e uma estrutura clara em mente, ele queria fazer um relato honesto de seu tempo no cargo — não só um registro histórico dos principais acontecimentos e das figuras importantes com quem interagiu, mas também uma descrição de algumas das contracorrentes políticas, econômicas e culturais que contribuíram para determinar os desafios que seu governo enfrentou e as decisões que ele e sua equipe tomaram juntos.

Seu desejo foi oferecer aos leitores uma sensação de como é ser presidente dos Estados Unidos, lembrando as pessoas de que, apesar de todo o poder e toda a pompa, a presidência não passa de uma função administrativa, e os homens e as mulheres que trabalham na Casa Branca sentem a mesma mistura de alegrias, frustrações, atritos com colegas, erros e pequenos triunfos que os demais compatriotas. Por fim, Obama quis contar uma história mais pessoal, capaz de inspirar os jovens a considerar uma vida dedicada ao serviço público, sobretudo com a constatação de que sua carreira política “na verdade começara com a busca de um lugar em que não me sentisse deslocado, uma forma de explicar os diversos componentes de minha herança multirracial — e que foi somente quando me vinculei a alguma coisa maior do que eu mesmo que por fim pude encontrar um senso de comunidade e propósito em minha vida”.

Agora, em "Uma Terra prometida", o comovente e aguardado primeiro volume de suas memórias presidenciais, Barack Obama narra a história de sua odisseia improvável, desde quando era um jovem em busca da própria identidade até se tornar líder da maior democracia do mundo. Ele descreve em detalhes sua formação política e os momentos marcantes do primeiro mandato de uma presidência histórica - época de turbulências e transformações drásticas.

Em sua melhor forma como escritor, Obama conduz os leitores através de uma jornada cativante, que inclui suas primeiras aspirações políticas, a vitória crucial nas primárias de Iowa, na qual se demonstrou a força do ativismo popular, e a noite decisiva de 4 de novembro de 2008, quando foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos, o primeiro afro-americano a ocupar o cargo mais alto do país. Ao unir o pessoal ao político, ele abre as cortinas de sua experiência no Salão Oval, entrelaça a história da sua vida à da democracia e nos lembra que “apesar das nossas diferenças, continuávamos sendo um só povo, e que, juntos, homens e mulheres de boa vontade encontrariam o caminho para um futuro melhor”.

Dividido em sete partes - de “A aposta” até “Na corda bamba” —, Uma Terra Prometida" é também o relato da aposta de um homem na história e da fé de um ex-líder comunitário posta à prova no palco mundial. Obama fala com sinceridade sobre os obstáculos de concorrer a um cargo eletivo sendo um americano negro, sobre corresponder às expectativas de uma geração inspirada por mensagens de “esperança e mudança” e sobre lidar com os desafios morais de decisões de alto risco. É lúcido ao examinar as forças que se opuseram a ele dentro e fora do país, franco a respeito do impacto do dia a dia na Casa Branca na vida de Michelle e suas filhas. E fala de forma aberta sobre a solidão que acompanha o cargo e como cada decisão que precisou tomar pesou muito sobre ele, especialmente aquelas que afetariam milhões de americanos.

Sem medo de revelar a dúvida e a decepção inerentes à vida em uma arena política desafiadora - definida por uma competição cada vez mais acirrada entre dois projetos opostos para os Estados Unidos -, ele ainda permanece emocionalmente conectado ao otimismo e idealismo de quando era mais jovem, nunca duvidando de que, no grande e incessante experimento americano, o progresso é sempre possível.

Ao refletir sobre a presidência, ele faz uma análise singular e cuidadosa do alcance e das limitações do Poder Executivo, além de oferecer pontos de vista surpreendentes sobre a dinâmica da política partidária dos Estados Unidos e da diplomacia internacional, incluindo o papel de seu país diante do mundo. Obama leva os leitores para dentro do Salão Oval e da Sala de Crise da Casa Branca, e também em viagens a Moscou, Cairo e Pequim, entre outros lugares.

Acompanhamos de perto seus pensamentos enquanto monta o gabinete, enfrenta uma crise financeira global, avalia a figura de Vladímir Pútin, descreve o movimento que deu origem à Primavera Árabe, vence dificuldades que pareciam insuperáveis para aprovar sua lei de assistência à saúde, bate de frente com generais sobre a estratégia militar americana no Afeganistão, trata da reforma de Wall Street, reage à devastadora explosão da plataforma petrolífera Deepwater Horizon e autoriza a Operação Lança de Netuno, que culmina com a morte de Osama bin Laden.

"Uma Terra Prometida" expõe as lições conquistadas a duras penas por Obama sobre liderança política e cívica: além da execução de políticas bem fundamentadas, atenção aos costumes e rituais também influenciam no jogo; símbolos, protocolos e linguagem corporal são importantes; você não pode delegar para manter o moral elevado; é fundamental perguntar o que os funcionários acham que poderia ser feito melhor; você nunca será capaz de agradar a todos; às vezes o trabalho mais importante que você faz é prevenir a ocorrência de desastres, o que o torna praticamente invisível; e não importa o quão íngreme seja a subida, você deve tentar de todo modo.

Talvez uma das crenças mais inspiradoras que Obama compartilha em seu livro é que, como o Martin Luther King Jr. proferiu em seu discurso de março de 1963 em Washington, “não podemos caminhar sozinhos”. Obama acredita que a democracia é algo criado coletivamente, não algo que nos foi simplesmente entregue. Que os cidadãos podem ser poderosos se unidos.

Um grande acontecimento literário que traz vida à história, "Uma Terra Prometida" é um convite a todos  — sobretudo aos jovens - “para que mais uma vez mudem a cara do mundo e transformem em realidade — por meio do trabalho duro, da determinação e de uma boa dose de imaginação - um país que por fim corresponda a tudo que existe de melhor dentro de nós.”

Nas palavras de Obama, “num momento em que os Estados Unidos passam por uma imensa convulsão, o livro traz reflexões mais amplas sobre como sanar as divisões em nosso país, seguir em frente e fazer com que a democracia funcione em benefício de todos — tarefa que não dependerá deste ou daquele presidente, mas de todos nós, como cidadãos engajados”.

“A verdade é que nunca acreditei muito no destino. Minha maior preocupação é que essa crença incentive a resignação nos pobres e a complacência nos poderosos. Suspeito que o plano de Deus, qualquer que seja, se desdobra numa escala ampla demais para levar em conta nossas atribulações como meros seres mortais; que, numa vida individual, os acidentes e o acaso determinam muito mais do que estamos dispostos a admitir; e que o melhor que podemos fazer é tentar nos alinhar com aquilo que consideramos justo e extrair algum significado de nossa confusão, jogando a cada momento, de forma digna e corajosa, com as cartas que nos foram dadas.” (Barack Obama, "Uma Terra Prometida")

BARACK OBAMA foi o 44º presidente dos Estados Unidos, eleito em novembro de 2008 e reeleito para um segundo mandato. É autor de dois livros que entraram na lista de best-sellers do New York Times, Sonhos do meu pai e A audácia da esperança, e recebeu o prêmio Nobel da paz em 2009. Mora em Washington, D.C., com a esposa, Michelle. Tem duas filhas, Malia e Sasha.

Com mais de quinze selos voltados para leitores de variadas idades, perfis e formações, a Companhia das Letras foi fundada em 1986 como uma editora voltada para literatura e ciências humanas. Ao longo de mais de três décadas, publicou cerca de 5 mil títulos e mais de 30 autores vencedores do prêmio Nobel, expandindo-se até se tornar Grupo Companhia das Letras, parte da Penguin Random House. A editora é líder do mercado brasileiro e soma mais 2 milhões de seguidores via redes sociais, com alcance mensal de 10 milhões de usuários pelas diversas plataformas digitais em que atua.

 

ESTANTE: "Uma Terra Prometida" / ISBN: 978-85-359-3396-3 /Título: Uma terra prometida /Autor: Barack Obama/Preço: R$ 79,90 / R$ 39,90 (e-book) /Formato: 16 x 23 cm /Páginas: 768.