CADERNOB

Com Margareth e Lucchesi, Brasil é convidado de honra da Feira do Livro de Havana

Bibliotecas nacionais assinam protocolo de cooperação

Por CADERNO B
[email protected]

Publicado em 18/02/2024 às 10:10

Alterado em 18/02/2024 às 10:13

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, entre o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Marco Lucchesi (D) e o diretor da Biblioteca Nacional de Cuba José Martí, Omar Valiño Foto: reprodução do Twitter

O Brasil é convidado de honra da 32ª edição da Feira Internacional do Livro de Havana, em Cuba, que termina no próximo domingo (25).

O tema do evento neste ano - "Ler é construir a identidade" - tem como objetivo a promoção da leitura como meio de formação da consciência e do pensamento crítico individual e coletivo.

Durante a cerimônia de abertura da feira, a ministra da Cultura Margareth Menezes agradeceu aos organizadores pela homenagem ao Brasil. Na ocasião, também foram doadas 6 mil cópias de livros de literatura brasileira traduzidos em espanhol.

À margem do evento, Menezes e seu homólogo cubano, Alpidio Alonso Grau, assinaram um protocolo de entendimento que prevê o desenvolvimento de ações conjuntas em favor da cooperação e do intercâmbio cultural.

A comitiva brasileira na feira é composta de 15 escritores de diversos gêneros literários, que participarão em eventos e mesas temáticas no pavilhão nacional.

A delegação ainda inclui o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, o ítalo-brasileiro Marco Lucchesi, que doou livros à Biblioteca Nacional José Martí, assinando com seu homólogo, o diretor Omar Valiño Cedré, um protocolo para desenvolver colaborações sobre memória, preservação de livros e intercâmbio de publicações.

"Trata-se de um acordo inédito e de um momento histórico importante", disse Lucchesi à ANSA, lembrando que a última edição da revista brasileira "Poesia Sempre" foi dedicada a poetas cubanos. (com Ansa)

Tags: