Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis terá Lilia Cabral

'A lista', peça estrelada pela atriz e por Giulia Bertolli, abrirá a programação

Foto: Ricardo Brajterman
Credit...Foto: Ricardo Brajterman

A 14ª edição do festival acontecerá de 4 a 20 de dezembro. “A lista”, peça estrelada por Lilia Cabral e por Giulia Bertolli abrirá a programação, que inclui 37 espetáculos de grupos como Galpão, Armazém e Barca dos Corações Partidos, além de nomes como Maitê Proença e Nany People. As transmissões serão gratuitas, pela internet, com algumas apresentações presenciais.

Com patrocínio da Enel, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio, a Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis é um dos mais importantes festivais de teatro do país. Na programação, 37 produções. O evento é da Diga Sim Produções.

Devido à pandemia causada pela covid-19, a edição deste ano será diferente, em respeito às normas de segurança definidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde do Brasil. Todas as atrações do festival poderão ser assistidas de forma remota, com sessões gratuitas. Metade da programação terá sessões com público presencial, seguindo, obviamente, as normas de segurança.

A edição de 2020 traz a participação de grupos e de nomes consagrados na cena teatral brasileira. Muitas mulheres empoderadas estarãono evento. É o caso de Júlia Lemmertz (“Simples assim”), Analu Prestes (“As crianças”), Maitê Proença (“O pior de mim”), Clarice Niskier (“Coisas de mãe”), Rosane Gofman (“Eu sempre soube”) e Nany People (“Tsunany”).

Macaque in the trees
Nany People emTsuNANY (Foto: Igor Mota)

O isolamento social provocado pela pandemia inspira muitas das montagens apresentadas este ano. É o caso, por exemplo, dos solos de Eriberto Leão e Mouhamed Harfouch, que estrelam “O astronauta” e “Homem de lata”, respectivamente. Esses novos tempos movem também o grupo mineiro Galpão, que traz sua “Histórias de confinamento”; a Armazém Companhia de Teatro (“Parece loucura, mas há método”) e a Cia Atores de Laura, que apresenta “Fronteiras invisíveis”.

Grandes nomes da cultura inspiram também algumas das produções selecionadas. Dois exemplos são o estilista e apresentador Clodovil Hernandes (1937-2009) e o cantor e instrumentista Jackson do Pandeiro (1919-1982). Enquanto o primeiro tem sua história contada em “Simplesmente Clô”, solo de Eduardo Martini, o segundo é o mote de “Jacksons do Pandeiro”, novo musical da Barca dos Corações Partidos.

As apresentações com plateia vão ocupar o Teatro Municipal Dr. Câmara Torres, no prédio do Centro Cultural Teophilo Massad, no coração da cidade. Serão disponibilizados ao público 105 lugares do teatro, metade da sua capacidade total. Uma das marcas da mostra, a tenda com capacidade para 1.500 espectadores, não será montada este ano.

Três produções integram a Fitinha, voltada para o público infantil. São elas “O quintal de Berta”, do grupo Sintonia Dominó; “Lia e as palavras” e “Ser criança”.

A PROGRAMAÇÃO

DIA 04 (SEXTA)

18H30 - SOLENIDADE DE ABERTURA

19h - A LISTA

Com Lilia Cabral e Giulia Bertolli

Texto: Gustavo Pinheiro, direção: Guilherme Piva

Durante a pandemia, jovem faz compras para a vizinha aposentada. O encontro traz à tona frustrações, questões familiares e o amor de ambas pelas artes.

21H – HISTÓRIAS DE CONFINAMENTO

Com o Grupo Galpão

Direção: Eduardo Moreira, Inês Peixoto e Thiago Sacramento

A dramaturgia reúne 18 relatos reais sobre isolamento social, recebidos ao longo da campanha lançada durante a pandemia. Os vídeos são editados ao vivo durante a apresentação.

DIA 05 (SÁBADO)

19H – AS CRIANÇAS

Com Analu Prestes, Mário Borges e Andrea Dantas

Texto: Lucy Kirkwood, direção: Rodrigo Portella

Casal de físicos aposentados recebe visita de uma antiga colega com uma proposta profissional. A oferta promove um confronto de valores e realça as diferenças entre eles.

21H - AUTO DE JOÃO DA CRUZ

Espetáculo celebra os 10 anos da Cia OmondÉ

Texto: Ariano Suassuna, Direção: Inez Viana

Escrito em 1950, o texto é uma recriação do “Fausto”, de Goethe, cuja trama traz elementos de três romances populares nordestinos.

DIA 06 (DOMINGO)

19H – O PIOR DE MIM

Texto e interpretação: Maitê Proença

Direção: Rodrigo Portella

O isolamento social e o voyerismo são as premissas para a autora expor idiossincrasias e características ocultas do comportamento humano.

21H – SEGREDO DE JUSTIÇA

Com Alexandre Barros, Carmen Frenzel, Fabianna de Mello e Souza, e Milton Filho

Adaptação do livro de Andrea Pachá, direção: Marco André Nunes e Isabella Raposo

O espetáculo é uma adaptação do livro homônimo, da juíza Andréa Pachá, e apresenta histórias vividas por ela ao longo de mais de 20 anos à frente dos tribunais.

DIA 07 (SEGUNDA)

19H – CÁLCULO ILÓGICO

Texto e interpretação: Jéssica Menkel

Direção: Daniel Herz

A autora apropria-se de uma dor pessoal (a perda do irmão) para tentar ressignificar esse sofrimento através de cálculos e fórmulas, num texto intrigante e bem amarrado.

21H HOMEM DE LATA

Com Mouhamed Harfouch

Texto: Moisés Liporage e Mouhamed Harfouch; direção: João Fonseca

O solo retrata, de forma bem-humorada e profunda, a busca de um músico, isolado da família, pelas respostas aos questionamentos aflorados durante a pandemia.

DIA 08 (TERÇA)

19H – EU SEMPRE SOUBE

Com Rosane Gofman

Texto e direção: Marcio Azevedo

A peça é inspirada em relatos reais sobre a relação de 92 mães com a homossexualidade dos filhos.

21H – EGOTRIP – SER OU NÃO SER, EIS A COMÉDIA

Texto e direção: João Sanches

Elenco:Alexandre Moreira, Igor Epifânio, Jarbas Oliver e Rafael Medrado

Quatro amigos viajam a uma longínqua cidade com o propósito de recuperar um suposto anel de nobreza, pertencente à família de um deles.

DIA 09 (QUARTA)

19H – ACABOU O PÓ

Com Alexandre Lino e Leo Campos

Texto: Daniel Porto, direção: Vilma Melo

A comédia traz uma sucessão de situações divertidas vividas por duas donas de casa, num subúrbio do Rio de Janeiro.

21H - O ASTRONAUTA

Com Eriberto Leão

Textos: Eduardo Nunes, direção: José Luiz Jr.

Solo usa de linguagens múltiplas para discutir temas como autoconhecimento e isolamento, entre outros.

DIA 10 (QUINTA)

19H – ROSAS DE TODO ANO

Com Edilene Vieira e Kelly Oliveira

Texto: Júlio Dantas, direção: Bruno dos Anjos

Suzana e Inês são primas e vivem as aflições de serem mulheres na década de 1920.

21H - MERCEDES - A PRIMEIRA BAILARINA NEGRA DO THEATRO MUNICIPAL

Com a Cia Emú de Teatro Negro

Texto: Sol Miranda e Cássio Duque, direção: Juracy de Oliveira e Thiago Catarino

O espetáculo conta a história de Mercedes Baptista (1921- 2014), a primeira mulher negra a integrar o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

DIA 11 (SEXTA)

19H - COISAS DE MÃE

Com Clarice Niskier e participação do músico Vitor Niskier Braga

Adaptação e direção: Clarice Niskier

Supervisão: Amir Haddad

O solo é uma adaptação do livro “Coisas de mãe para filha”, organizado por Adília Belotti, Hilda Lucas, Regina Amaral, Suzete Capobianco e Vera Tarantino.

21H - UM TARTUFO

Com a Cia Teatro Esplendor

Adaptação do clássico de Molière, direção: Bruce Gomlevsky

Um falso e ambicioso devoto infiltra-se numa casa para aproveitar-se da boa fé e da ingenuidade da família que o acolhe. O espetáculo coroa os dez anos da companhia.

DIA 12 (SÁBADO)

19H- HERÓI ÀS AVESSAS

Com Adriana Birolli e Alexandre Contini

Texto: Adriana Birolli e Alexandre Contini, direção: Diogo Camargos

A partir da relação entre um hacker e uma stripper, a peça aborda temas como amor, lealdade e desconfiança.

21H- PARECE LOUCURA, MAS HÁ MÉTODO

Com a Cia Armazém de Teatro

Direção: Paulo de Moraes

Nove personagens shakespeareanas enfrentam-se numa arena de ideias, na qual são conduzidas por um mestre de cerimônias e estão sujeitas às intervenções do próprio público.

DIA 13 (DOMINGO)

19H LOUCA POR HOMEM

Com Luiza Tomé e participação do maestro Miguel Briamonte

Texto: Claudia Tajes, direção: Rogério Fabiano

Mulher comete uma sucessão de gafes a cada nova tentativa de conquistar sua cara metade.

21H- FRONTEIRAS INVISÍVEIS

Com a Cia Atores de Laura

Direção: Daniel Herz e Luis Felipe Sá

As fronteiras, físicas e imaginárias, são a premissa para temas contemporâneos nesse que é o primeiro espetáculo virtual do grupo, atuante há 28 anos.

DIA 14 (SEGUNDA)

19H – ALZIRA POWER

Com Stella Maria Rodrigues e André Celant

Texto: Antônio Bivar, direção: João Fonseca

O texto, laureado com o Molière em 1969, aborda temas como solidão, incomunicabilidade, violência e conflitos do dia a dia, todos ainda atuais.

21H- O FILHO DO PRESIDENTE

Texto e interpretação: Ricardo Cabral

Direção: Natasha Corbelino

A montagem aproveita dos recursos para o streaming e radicaliza a pesquisa por espaços e formatos não convencionais.

DIA 15 (TERÇA)

19H - SIMPLESMENTE CLÔ

Interpretação e direção: Eduardo Martini

Texto: Bruno Cavalcanti

A peça conta a história do estilista Clodovil Hernandes (1937-2009), que consolidou seu nome como apresentador de TV e, em 2006, foi o deputado federal mais votado do país.

21H - A NOIVA DO CONDUTOR – UMA OPERETA DE NOEL ROSA

Elenco: Marcelo Nogueira, Izabela Bicalho e Rodrigo Fagundes

Autor: Noel Rosa, direção: Djalma Thürler

Na opereta, escrita em 1935 para a Rádio Club do Brasil, um condutor de bonde se passa por advogado para conquistar o amor de uma jovem.

DIA 16 (QUARTA)

19H - QUE DEUS SOU EU

Com Daniel Farias e Leandro Villa

Dramaturgia e direção: João Falcão

A peça é livremente inspirada no clássico texto hindu de Bhagavad Gita, que conta o encontro entre o deus Krishna e o guerreiro Arjuna num campo de batalha.

21H - TUDO QUE BRILHA NO ESCURO

Com Julia Lund

Dramaturgia e direção: Luiz Felipe Reis

A dramaturgia é composta por memórias da atriz, textos de Reis e livres adaptações de obras do dramaturgo Pascal Rambert e do roteirista Jean-Claude Carrière.

DIA 17 (QUINTA)

19H – RAPTE-ME AGORA! DEVE HAVER VIDA INTELIGENTE EM OUTRA PARADA DE ÔNIBUS

Com José Sampaio e Michelle Boesche

Autor: Ed Anderson, direção: Cynthia Falabella

Um rapaz e uma moça encontram-se enquanto ele aguarda o transporte público. A garota age como se o conhecesse e esse impasse traz à cena uma série de conflitos.

21H- SIMPLES ASSIM

Com Júlia Lemmertz, Georgiana Góes e Pedroca Monteiro

Texto: Martha Medeiros e Rosane Lima, direção: Ernesto Piccolo e Thiago Sacramento

A comédia critica o modo de vida contemporâneo, com suas relações superficiais, o uso constante de dispositivos digitais e um certo simplismo ao resolver problemas.

DIA 18 (SEXTA)

19H – MULHERES QUE NASCEM COM OS FILHOS

Com Caroline Figueiredo e Samara Felippo

Direção: Rita Êlmor

A peça acompanha a trajetória do renascimento da mulher após a maternidade e aborda temas como sororidade e quebras de paradigmas durante esse processo.

21H – ANDANÇA – BETH CARVALHO, O MUSICAL

Com Stephanie Serrat, Eduarda Fadini e grande elenco

Texto: Rômulo Rodrigues, Direção: Ernesto Piccolo

O espetáculo conta a história da cantora Beth Carvalho (1946-2019), voz que lançou grandes compositores e se impôs como referência do samba no país.

DIA 19 (SÁBADO)

19H – TSUNANY

Texto e interpretação: Nany People

No solo, a atriz critica com bom humor hábitos da vida moderna, como a dependência do aparelho celular e a submissão desenfreada à procedimentos estéticos, entre outros.

21H - ÍCARO AND THE BLACK STARS

Com ÍCARO SILVA, CÁSSIA RAQUEL e HANANZA

Dramaturgia e direção: Pedro Brício

O espetáculo passeia pela produção de grandes nomes da música negra do Brasil e do mundo.

DIA 20 (DOMINGO)

19H – UM RECITAL À BRASILEIRA

Com Elisa Lucinda e Geovana Pires

Supervisão: Amir Haddad

O recital, apresentado em Portugal, mostra um olhar brasileiro sobre textos de nomes como Bocage, Camões e José Régio, além de brasileiros como Adélia Prado e Mário Quintana.

21H- JACKSONS DO PANDEIRO

Com a Barca dos Corações Partidos

Dramaturgia: Bráulio Tavares e Eduardo Rios, direção: Duda Maia

O musical conta a história de Jackson do Pandeiro (1919-1982), cantor, compositor, instrumentista e um dos grandes nomes da música nordestina e do Brasil.

PROGRAMAÇÃO FITINHA

As sessões são às 15h, 17h e às 19h

 

Dia 05 (sábado)

O QUINTAL DA BERTA

Com Lilian de Mattos e Bruno Zukoff

Texto: Lilian de Mattos, direção: Raphaela Tafuri

Uma menina amante da natureza que vive uma grande aventura no quintal de sua avó.

Dia 06 (domingo)

LIA E AS PALAVRAS

Com Danúbia Rosa

Texto e direção: Camila Rocha

Lia é uma criança antenada com a atualidade, sempre com um dicionário a tiracolo. A peça aborda temas como preconceito, bullying e xenofobia.

Dia 08 (terça)

SER CRIANÇA

Com Felipe Santana, Gleyce Silva e Augusto Lima

Texto: Felipe Santana e Carmen Amazonas, direção: Felipe Santana

Duas crianças ficam de castigo após o expediente escolar. A elas é designada uma tarefa sobre Cultura Brasileira. Para tanto não é permitido o uso de aparelhos celulares.



Giulia Bertolli e Lilia Cabral em A Lista
Nany People emTsuNANY