Publicidade

CadernoB

Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca exalta a Semana da Consciência Negra

Projeto que beneficia alunos da rede pública carioca apresenta O Morro Canta Canudos, ópera em três atos com a participação de Toni Garrido

Divulgação
Credit...Divulgação

Crianças e jovens do Programa Orquestra nas Escolas, projeto da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, realizam uma série de apresentações para exaltar a Semana da Consciência Negra. Com patrocínio da Uber, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS, as orquestras do se apresentam em locais públicos da cidade. Ás próximas cenas acontecerão nesta quinta (19), às 16h30, na Cinelândia, e nessa sexta (20), às 10h30, no Cais do Valongo. 

Nos dias 24 e 25 de novembro (3af e 4af), a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca vai executar a ópera O Morro Canta Canudos, às 19 horas, com a participação especial do cantor Toni Garrido, diretamente da Cidade das Artes (RJ), com transmissão ao vivo pelo Canal do YouTube do Programa Orquestra nas Escolas. Músicas como 'Pelo telefone' (Donga, 1917), 'O morro não tem vez' (Tom Jobim), 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'O sol nascerá' (Cartola) fazem parte do repertório do Concerto. 

“A música e a arte são instrumentos potentes que nos ajudam a refletir e transformar a nossa maneira de pensar e entender o mundo. Trouxemos, para exaltar a Semana de Consciência Negra, o musical "O Morra Canta Canudos", para que de maneira poética possamos cantar e contar nossa história, memória e raízes ancestrais.”, reflete Moana Martins, Coordenadora Geral do Programa Orquestra nas Escolas

O Morro Canta Canudos reúne música de concerto e música popular, para contar parte da história da nossa ancestralidade, bem como a importância da matriz africana para a formação sociocultural do Brasil. A partir da relação entre a ambulante Dona Zilá e sua neta Dandara, que estuda para ser advogada, o espetáculo passeia por diferentes eventos históricos, tais como: a travessia dos navios negreiros; a criação do Morro da Favela pelos soldados de Canudos; a população do cortiço Cabeça de Porco; a apresentação do maxixe de Chiquinha Gonzaga no Palácio do Governo; o nascedouro do samba pela Gamboa e arredores (incluindo Tia Ciata e o samba de roda baiano).

Para finalizar, uma grande celebração carnavalesca. Contada por meio de esquetes, com fragmentos desses eventos, o espetáculo inclui também um grupo de dança, que acompanhará algumas das músicas da OSJC. Vídeos de alunos da rede pública carioca de ensino ao lado de seus professores e familiares, levando ao público mensagens de liberdade, igualdade e esperança no futuro.

REPERTÓRIO ÓPERA O MORRO CANTA CANUDOS

1. Samba, riqueza e alegria: Favela! (Moana Martins)

2. Sinfonieta Secconda “Samba” (Ernani Aguiar)

3. A Voz do Morro (Zé Keti) (1955)

4. Gaúcho, o Corta-Jaca (Chiquinha Gonzaga, 1914)

5. Tico-Tico no Fubá (Zequinha Abreu, 1917)

6. Navio negreiro (Moana Martins)

7. Sonho Meu (Dona Ivone Lara)

8. Pelo telefone (Donga, 1917)

9. Suíte Pixinguinha, 5º mov: “Ainda me Recordo” (Anderson Alves)

10. Sou você (Caetano Veloso)

11. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)

12. O Morro Não Tem Vez (Tom Jobim)

13. O sol nascerá (Cartola)

14. Sinfonieta Secconda “Carnavale” (Ernani Aguiar)

SERVIÇO: Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca exalta a Semana da Consciência Negra / Orquestra vai às ruas / 19/11, 5af, 16h30: Cinelândia - OSJC Carneiro Felipe / 20/11, 6af, 10h30: Cais do Valongo - Camerata de Choro Orsina da Fonseca. Concerto Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, participação de Toni Garrido: 24/11 (3af), 19h: Ópera O Morro Canta Canudos / 25/11 (4af), 19h: Ópera O Morro Canta Canudos.