Festival de Berlim: decisão sobre se será presencial sai em novembro

'Nossa prioridade é garantir a saúde e segurança de todos os participantes', diz o chefe de imprensa

...
Credit......

Como a maioria dos grandes eventos cinematográficos ao redor do mundo, o Festival Internacional de Cinema de Berlim procura formas de conviver com os desafios impostos pela pandemia da covid-19. Mas, como manifestou Frauke Greiner, chefe da Imprensa do festival a esta repórter, estão esperançosos que a Berlinale possa ser realizada presencialmente.

“Nossa prioridade é garantir a saúde e segurança de todos os participantes, mas esperamos que a situação melhore e que Berlim possa ser novamente um lugar de trocas e encontros”, deseja.

Embora o formato ainda não esteja definido, seus organizadores já estão trabalhando focados na realização do festival em 2021, que está previsto para acontecer de 11 a 21 de fevereiro. Tanto que anunciaram a programação de sua tradicional retrospectiva que apresentará a obra cômica de três atrizes americanas: Mae West, Rosalind Russell e Carole Lombard.

Macaque in the trees
RETROSPECTIVA: Mae West (My Little Chickadee | Edward F. Cline, USA, 1940); Rosalind Russell (Take a Letter, Darling | Mitchell Leisen, USA, 1942); Carole Lombard (Mr. and Mrs. Smith | Alfred Hitchcock, USA, 1941) (Foto: Reprodução)

Está prevista a exibição de cerca de 30 filmes que trazem a marca inconfundível de cada uma dessas atrizes, representantes da comédia clássica de Hollywood nas décadas de 1930 e 1940: Mae West com o clichê das artimanhas femininas e olhares sugestivos de duplo sentido. Rosalind Russel com sua réplica perspicaz e inclinação incomparável para a comédia pastelão. E Carole Lombard, com sua elegância sutil, seja interpretando uma herdeira mimada ou uma atriz ambiciosa.

Rainer Rother, coordenador da retrospectiva, explicou as razões de organizar uma mostra no gênero comédia. “As comédias clássicas de Hollywood das décadas de 1930 e 1940, graças a grandes atrizes da época, foram capazes de questionar os modelos tradicionais de então. Estamos entusiasmados em celebrar a atuação de West, Russell e Lombard”, disse Rother, atual diretor artístico da Cinemateca Alemã.

“Ter sucesso na Idade de Ouro de Hollywood foi uma conquista especial para as mulheres que trabalhavam em um sistema fundamentalmente dirigido por homens. Essas talentosas atrizes lutaram por seu lugar no set, acrescentaram profundidade aos seus personagens e tornaram possível ver as mulheres de forma diferente. E ainda nos fazem sorrir de nós mesmos e da vida até hoje”, acrescentou Carlo Chatrian, diretor artístico da Berlinale.

West, já bem-sucedida no teatro e em programas de variedades, começou sua carreira no cinema aos 39 anos com “Noite após Noite”, de Archie Mayo (1932). Seus 12 filmes integram a retrospectiva incluindo um dos mais famosos: “Santa não Sou”, de Wesley Ruggles (1933). A descoberta de Rosalind Russell como comediante se deu em “As Mulheres”, de George Cukor (1939). Carole Lombard, por sua vez, começou em filmes mudos e, antes de morrer jovem em um acidente de avião em 1942, atuou em mais de 40 filmes, a maioria deles comédias interpretando personagens memoráveis, como a rica socialite em “Irene, a Teimosa”, de Gregory La Cava (1936).

A retrospectiva será acompanhada pelo lançamento de um livro bilíngue e eventos ligados ao tema que acontecerão no Museu de Cinema e na Cinemateca Alemã.

A forma de realização da Berlinale será definida em meados de novembro.



...
RETROSPECTIVA: Mae West (My Little Chickadee | Edward F. Cline, USA, 1940); Rosalind Russell (Take a Letter, Darling | Mitchell Leisen, USA, 1942); Carole Lombard (Mr. and Mrs. Smith | Alfred Hitchcock, USA, 1941)