MPB4 fará 'live' contra o fascismo e a censura, nesta sexta

Macaque in the trees
MPB4 (Foto: Divulgação)

Foi criado o Coletivo MPB4. A partir dele, o lendário grupo musical fará uma transmissão integral do show  "Você corta um Verso, eu escrevo outro", cena famosa de antes do tempo da quarentena. 

O Coletivo MPB4 reúne 14 profissionais, desde técnicos de som (Ricardo Pinto) e de luz (Moacyr Senna), os quatro vocalistas (Miltinho, Dalmo, Pauleira e Aquiles), duas cantoras (Barbara Rodrix e Cláudia Castelo Branco), o produtor (Marcelo Cabanas), o guitarrista Pedro Reis, o contrabaixista João Faria, o batera Marcos Feijão, o responsável pelas mídias do grupo (Beto Feitosa), e o Retiro dos Artistas.

Durante a transmissão, nesta sexta, no canal do YouTube do grupo, NESTE LINK, o público saberá como contribuir para o Coletivo. Diz Aquiles, que é colunista do JORNAL DO BRASIL, que "será tudo na base do você paga o quanto achar que vale". O valor das contribuições será dividido igualitariamente entre os 15 integrantes do Coletivo MPB4.

"Sabemos que cantar é um recurso poderoso para abrir caminhos e mostrar que sempre há esperança. Nesta sexta-feira, 8 de maio, às 19h, o MPB4 cantará pela liberdade de expressão, contra a ameaça fascista, contra a ditadura e a censura", diz Aquiles.