Jornal do Brasil

CadernoB

"Futuro da América" no Teatro Rival

Jornal do Brasil CADERNO B, cadernob@jb.com.br

A tradicional Escola de Balé das Comunidade Dançando Para Não Dançar apresenta nesta segunda (9), às 19h, no Teatro Rival Petrobras, seu novo espetáculo “Futuro da América". No repertório da apresentação em comemoração aos 25 anos do grupo estão seis músicas de Chico César, uma de Chico Buarque e Gilberto Gil. As coreografias são assinadas por Maria Gabriela Aguilar, Samara Mello, Marcia Freire, Paulo Rodrigues e Eduardo Masquette. Está previsto ainda o clássico pas de deux do ballet Quebra Nozes, com o solista do Theatro Municipal Carlos Cabral e a bailarina Samara Mello, hoje solista em Berlim, formada pelo Dançando. Além da sede, no Centro do Rio, o projeto, que formou profissionais como Ingrid Silva, primeira bailarina do Dance Theatre of Harlem, atualmente possui cerca de 150 alunos, e atua em oito comunidades das zonas Norte e Sul do Rio (Rocinha, Cantagalo, Pavão-Pavãozinho, Mangueira, Chapéu-Mangueira, Babilônia, Borel e São Carlos).

Macaque in the trees
Ingrid e Julio são alunos do Dançando Para Não Dançar (Foto: Divulgação)

"É um momento de celebrar todos os alunos que foram e estão sendo encaminhados pelo projeto, de todas as formas possíveis, seja indo para fora do Brasil, ou permanecendo aqui e inspirando os outros alunos, como professores, ou se formando e caminhando em outra profissão”, comenta a carioca Thereza Aguilar, de 55 anos, coordenadora do Dançando Para Não Dançar, criado no Pavão-Pavãozinho e no Cantagalo em 1994. “A ideia veio pela necessidade de mudar algo através da arte, que sempre foi inacessível para esse público. Diariamente, meus alunos enfrentam problemas como ter que faltar aula porque está tendo operação, tiroteio. E, ao chegar na sala de aula, também demora para esquecer do que está acontecendo lá fora, sendo que muitas têm parentes e amigos lá fora, sujeitos a ganhar uma bala perdida. Nossa filosofia é fazer com que, apesar dessa realidade, essas crianças tenham sonhos e se se sintam prontas para realizá-los”, explica Thereza, que nunca “perdeu” nenhum aluno para o tráfico.

O projeto Dançando Para Não Dançar é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS. Também conta com apoio de Governo do Estado do Rio de Janeiro, Vídeo Filme, Casa do Biscoito e do curso de inglês Brasas.

SERVIÇO: Cia Dançando Para Não Dançar - Espetáculo “Futuro da América", única apresentação / Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio / Data: 09 de dezembro (segunda-feira) / Horário: 19h30 / Abertura da casa: 18h / Entrada mediante a 1kg de alimento não perecível / Classificação Livre / Duração: 45 minutos / www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia. Sede do Dançando Para Não Dançar: Rua Frei Caneca, 139 - Centro - Rio de Janeiro. Site: dpnd.org.br