POLÍTICA

Bolsonaristas na Paulista evitam faixas anti-STF e levam bandeiras de Israel

Ex-presidente promove manifestação

Por JORNAL DO BRASIL
[email protected]

Publicado em 25/02/2024 às 14:55

Alterado em 25/02/2024 às 15:08

Manifestantes pró-Bolsonaro em São Paulo Foto: Ansa

Os manifestantes que ocupam a Avenida Paulista, centro de São Paulo, em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro evitaram levar faixas contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito sobre a suposta trama golpista para evitar a volta ao poder de Luiz Inácio Lula da Silva.

Os militantes bolsonaristas também não estão entoando coros de caráter antidemocrático, ao contrário do que havia ocorrido nas concentrações diante de quartéis após as eleições de 2022.

O próprio Bolsonaro, que teve o passaporte apreendido no âmbito do inquérito sobre uma suposta tentativa de golpe, havia pedido para que os manifestantes não levassem faixas "contra quem quer que seja".

Por outro lado, há um grande número de bandeiras de Israel, movimento impulsionado pelas falas recentes de Lula que acusou o país de perpetrar um genocídio contra palestinos e comparou a guerra em Gaza com o massacre contra judeus promovido por Adolf Hitler.

O tema Israel é especialmente caro ao eleitorado evangélico neopentecostal, uma das principais bases de apoio de Bolsonaro.

A manifestação também ocorre sob forte calor, e diversas pessoas passaram mal e tiveram de ser socorridas pela polícia.

O ex-presidente já está no trio elétrico diante do Masp, aonde chegou acompanhado do senador e ex-astronauta Marcos Pontes. Também estão presentes os governadores de São Paulo, Tarcísio de Freitas; Minas Gerais, Romeu Zema; Goiás, Ronaldo Caiado; e Santa Catarina, Jorginho Mello. (com Ansa)

Tags: