Banha de porco, o saudável ingrediente dos nossos avós

Na época dos seus avós, toda refeição era preparada com um ingrediente que emprestava um sabor todo especial à comida: a banha de porco. Ela é o alimento mais demonizado no século XX, mas está se tornando a grande novidade nutricional. 

Nos últimos 60 anos, nos fizeram acreditar que os óleos vegetais eram extremamente saudáveis e muito mais seguros. Diziam também que a banha de porco deveria ser banida. Até as primeiras décadas do século XX, todo mundo cozinhava usando banha sem nenhum tipo de questionamento. 

Entretanto, com o aparecimento da indústria do óleo de algodão, teve início uma adulteração da banha de porco. Os fabricantes do óleo precisavam de um destino para os seus produtos, então passaram a misturar a banha de porco como o óleo de algodão e o óleo de oliva. Isso era feito às escuras e, quando o caso veio à tona, foi um escândalo. Foi aberta uma investigação pelo Congresso Americano, e as nações estrangeiras baniram o óleo de oliva americano de suas dietas. 

Há cerca de cem anos, o óleo de algodão era considerado ruim. Mas hoje, esse e outros óleos provenientes de plantas estão por todos os lados, promovendo  o aumento da doença cardiovascular, diabetes, obesidade, etc. É hora de repensarmos os hábitos alimentares e de voltarmos a utilizar a banha de porco em nossas receitas.

Veja só mais alguns mitos relacionados à banha de porco e a verdade sobre eles: 

1. Banha de porco causa doença cardíaca: Segundo estudo de longa duração envolvendo 458 homens que sofreram ataque cardíaco ou angina, os indivíduos que substituíram gorduras animais por óleo vegetal tiveram o dobro de mortes, quando comparados com homens que consumiram gordura animal. 

2. Banha é gordura saturada: Não há nenhum problema em relação à gordura saturada animal, como se pregou. E a banha nem é gordura saturada pura. Na verdade, ela tem uma composição perfeitamente balanceada com cerca de 40% de gordura saturada e 45% de gordura monoinsaturada.

3. A banha vai piorar o colesterol: O colesterol da alimentação proveniente de fontes naturais (banha ou ovos) não vai elevar o seu colesterol sanguíneo. Algumas pessoas podem apresentar aumento do colesterol total, mas às custas do aumento do HDL colesterol, que é o protetor, portanto reduz o risco cardiovascular. 

Quer um conselho? 

Pare para refletir: você tem todos os motivos do mundo para voltar a cozinhar utilizando a banha de porco. E encontrá-la é extremamente fácil. Converse com o açougueiro de sua confiança e peça a ele para te fornecer banha de porcos criados soltos em pastos e que não consomem ração. Muitos supermercados têm banha vegetal ou gordura hidrogenada... Essas não servem, ok? Lembre-se que nem todas as gorduras saturadas são iguais. Deixe o medo de lado e volte a desfrutar o sabor da comida da casa da vovó. 

* Médico e nutrólogo