Jornal do Brasil

Cultura

Fotógrafo expõe manobras de kitesurf em técnica pioneira com flashes flutuantes

Jornal do Brasil JOÃO PEQUENO, joao.pequeno@jb.com.br

Pioneiro na técnica de posicionar flashes em boias para captar imagens noturnas de kitesurf, o fotógrafo André Maragão, 35, faz hoje a abertura da exposição “Outros mares”, que fica em cartaz até 25 de setembro na Marina da Glória. Integrante da programação oficial do FotoRio Resiste 2018, com 300 fotografias publicadas, incluindo 41 capas de revistas, ele ressalta que “em vez de usar os flashes na margem da lagoa ou do mar, eu os coloquei para flutuar em boias de piscina, explorando outros ângulos”.

André Maragão acrescenta que “em outros esportes aquáticos, se fotografa de dentro do barco – no wakeboard, por exemplo. Mas no kite, é mais difícil, porque é preciso ir para lugares com muito vento e onde ele está muito favorável. Então, lá no litoral do Ceará, por exemplo, quando você corre para pegar um vento bom, nem sempre pode pegar um barco só para isso – e nem sempre ele tem acesso ao local”, explica o fotógrafo ao JB.

Macaque in the trees
Tricampeã mundial de kitesurf, Bruna Kajyia é uma dos kiteboarders registrados pelo fotógrafo nas imagens da exposição "Outros mares", na Marina da Glória

O desenvolvimento da técnica começou quando Maragão trabalhava com Reno Romeu, bicampeão brasileiro de kitesurf, que, em 2013, entrou no Guiness Book pelo maior número de giros no ar já registrado no esporte.

“Começamos a pensar em uma forma de fotografar bem o kite à noite, até chegar a essa boia”, lembra. “O flash fica dentro dessa estrutura de boia, muito usada pelos americanos como brinquedo mesmo… dentro dela, tem espaço para você ficar sentado e, ali, dá para encaixar bem o flash. Como ela tem duas camadas de ar, o flash fica estável, em vez de pender para um lado. Aí, eu ancoro, com uma lata e algum peso dentro dela, para não sair do lugar, até porque sempre tem muito vento”, descreve Maragão, que fez as fotos da exposição na Marina entre 2016 e 2018, só com expoentes da elite do kitesurf mundial.

Por suas lentes, passaram o espanhol Alex Pastor, primeiro colocado freestyle no mundial de 2013, o holandês Youri Zoom, campeão mundial em 2015, o escocês Tommy Gaunt e os brasileiros Carlos Mário e Bruna Kajyia, respectivamente bi e tricampeã mundiais. Kajyia aparece em uma foto diurna.

Macaque in the trees
Exposição não exclui fotos diurnas, como a da manobra acima, clicada por André Maragão durante salto sob a luz do sol

“Desenvolvemos a técnica e aí o resto do pessoal veio atrás, pedindo fotos deles também”, conta Maragão, que atualmente emprega três flashes nas fotos noturnas, “porque a maioria de conceitos de iluminação pede, no mínimo, três”, com “as mesmas luzes que se usa para fotografar moda, carros etc. à noite. Já usei doze pequenos, uma solução menos arriscada, mas que não trazia resultados tão bons. Desde que comecei a usar flashes de estúdio não tive prejuízo. Por serem mais potentes, eles ficam mais distantes dos atletas e molham menos”.

Ele acrescenta que os kiteboarders também precisam ter atenção redobrada, “para não correrem o risco de descerem do salto em cima dos flashes”.

-------

SERVIÇO

ANDRÉ MARAGÃO – OUTROS MARES

MARINA DA GLÓRIA. Avenida Infante Dom Henrique, s/n, Aterro (altura da Glória). TEL.: 2555-2200. Abertura hoje, de 15h a 21h. Depois, visitação de 27 de agosto a 25 de setembro, das 10h às 19h. Grátis.



Tags: cultura

Recomendadas para você