Mulher prende a mão em vagão do Metrô

Passageiros reclamam de super-lotação

 

RIO - Uma usuária do Metrô Rio ficou com a mão presa na porta de um vagão quando embarcava na estação Inhaúma, na linha 2. A mulher, ainda não identificada, foi atendida pelos próprios funcionário da concessionária e levada para o PAM de Irajá e passa bem. O acidente aconteceu por volta das 7h30 da manhã desta quinta-feira (18), causou paralização da via por oito minutos, mas ainda causa transtornos para os usuários. 

A secretária Mauricéia Vasconcelos reclama de super-lotação, falta de informações e da lentidão do metrô. Ela demorou mais de uma hora no trajeto Inhaúma - Pavuna - Inhaúma. Por causa do excesso de passageiros, para chegar ao trabalho no Rio Comprido, Mauricéia pega o metrô em Inhaúma, voltando para Pavuna e depois segue na direção correta, no sentido Estácio, onde pega integração até o Rio Comprido. "Isso aqui é um suicídio lento. Está um calor infernal, uma coisa horrorosa", afirmou. Ela ainda acrescentou que hoje os trens ficam parados durante muito tempo nas estações e andam lentamente entre uma parada e outra.

Em nota, o Metrô Rio informou que a composição já tinha apresentado problemas na estação Coelho Neto, quando as portas não foram completamente fechadas. Os passageiros desceram na estação Maracanã e o trem foi retirado de circulação. Houve controle de acesso na estação Pavuna, porém nenhuma outra estação foi fechada.

Atualizada às 10h30