Um cafezinho com prazer institucional

Os principais institutos de pesquisas, como o Ibope e o DataFolha, vêm confirmando que a candidata do PT, Dilma Rousseff, está surpreendentemente à frente de seus concorrentes. Se todos sabemos que o atual governo vem se pontificando como um dos governos mais corruptos da nossa história, por que então o presidente Lula carrega uma popularidade jamais vista, e ainda transfere para sua candidata um apoio maciço?  

Estão aí o mensalão, sanguessugas, dossiês escabrosos inclusive um deles contra FHC, fabricado dentro do gabinete da Dilma quando ministra. Será que estes fatos, que foram amplamente divulgados, não sensibiliza a maioria da nossa sociedade? Que futuro queremos reservar para os nossos filhos, netos e bisnetos? 

Vejam este caso bem recente da quebra de sigilo fiscal, por membros da Receita Federal, e outros, que ainda nos surpreendem a cada dia com fatos cada vez mais deploráveis, o que se fosse num país sério e ético, o presidente já teria saído pelas portas dos fundos. Mas, pelo contrário, Lula, sem dar a mínima importância a este crime da Receita, ainda faz chacotas com os seus opositores e os contribuintes.

 

Mas a máscara da excrescência pública caiu rápido, e pelas investigações iniciais a defesa dos petistas não se sustenta. Documentos apresentados confirmam falsificação de assinaturas para acesso criminoso aos dados de centenas de cidadãos e oponentes políticos como dos tucanos, e até da filha e genro do Serra. E, mesmo assim, o Lula, no lugar de pedir desculpas à nação, tenta enganar o povo que lhe dá alta popularidade, dizendo: “Cadê este tal de sigilo?”. 

Então por que hoje mais de 50% dos eleitores tencionam votar na Dilma? E, se somarmos as prováveis abstenções e votos nulos, 70% dos mais de 130 milhões de eleitores poderão autorizar com a possível vitória da Dilma, em 3 de outubro, a continuidade do petismo no poder. 

Permitindo mais quatro anos de corrupção ativa, desenfreada, de desrespeito às nossas instituições e a mandando a ética às favas. E não venham dizer que o brasileiro sofre de falta de informação, ou, que não tem instrução suficiente para identificar os que praticam crimes contra as nossas instituições. Se o IBGE confirma ter a maioria das famílias brasileiras televisão em casa – e grande parte já navega na internet, e, portanto, vê o noticiário geral, todos no mínimo sabem o que é corrupção, crime, falta de segurança, saúde, quanto custa um produto no supermercado etc. etc.  

Na verdade, o grave problema está na idolatria! Assim como tem santos de toda espécie e não faltam seus devotos, essa idolatria acontece com políticos, nossos e de fora também. Estão aí, e são muitos: irmãos Castro, Hugo Chávez, Ahmadinejad. E se a Dilma vencer as eleições, dificilmente teremos condições de tomar nosso cafezinho com prazer institucional.

* jornalista