Rock in Rio: curador Zé Ricardo fala sobre palco Sunset

Quem tem a oportunidade de conhecer pessoalmente o Zé Ricardo, à primeira vista, custa a acreditar que ele é um dos idealizadores do ousado Palco Sunset. Afinal, como diretor artístico e musical do projeto, foi dele a missão de reunir artistas da música, dando asas aos mais ousados desejos e buscando atender aos pedidos mais inusitados. Uma responsabilidade e tanta que em momento algum transparece qualquer tipo de apreensão, tamanha sua empolgação e serenidade.

Trazendo um novo conceito onde ninguém faz seu show sozinho, só acontece em encontros, Zé Ricardo fará do Palco Sunset um espaço de possibilidades para músicos consagrados - e alguns artistas novos - saírem de sua zona de conforto, em busca da troca de experiências. Uma porta para novos relacionamentos. Uma generosa contribuição para a música.

Descontraído e gesticulador, Zé Ricardo lembra que foi ao primeiro Rock in Rio, de ônibus, para assistir o Queen, de quem se declarou fã apaixonado. Recorda a realidade da indústria musical brasileira naquela época, das dificuldades e limitações, e o impacto que o evento - de proporções jamais pensadas no país - promoveu no mercado nacional: "Foi uma porta que se abriu, enorme".

O mérito dessa revolução musical, ele atribui ao idealizador do projeto: "Isso vem da inquietação que o Roberto Medina tem de sonhar, de pensar grande, de ver as coisas onde as pessoas não estão vendo..."

Um contágio que se renova a cada edição. "Fantástico você pensar que o festival depois de dez anos fora do Brasil ainda é mítico", diz ele, fazendo uma analogia: o Rock in Rio está para a música como a seleção brasileira para o futebol, tamanha é a intimidade e o grau de envolvimento das pessoas com o evento, da vontade de cada um em sugerir, participar.

Compositor, cantor e violinista, Zé Ricardo atualmente também está trabalhando seu quarto Cd "Vários em um", que surgiu da necessidade de falar sobre um tema de angústia: a pressão da vida contemporânea e os múltiplos papéis que se sobrepõem em seu dia-a-dia. Ser pai, filho, marido, artista, diretor musical, amigo, irmão - vários em um.

O Palco Sunset não poderia estar em melhores mãos.