"Governo admite seus erros", afirma interventor dos bondes

O presidente do Detro, Rogério Onofre, deixou, nesta terça-feira, seu trabalho como interventor no serviço de bondes de Santa Teresa. Ele destacou que o sistema terá que ser pautado, daqui para frente, tendo a segurança como prioridade máxima:

"O governo admite seu erro e agora vamos tomar as providências para que isso não mais aconteça", admitiu.

Onofre explicou que os novos bondes terão que manter a imagem tradicional do transporte, mas de uma forma que garanta a segurança dos passageiros, funcionários e moradores. O serviço deve demorar pelo menos um ano para ser reestabelecido.

"É preciso fazer rigorosamente tudo para recuperar o sistema", que culpou a má gestão das verbas na Central Logística pelos problemas. "Nesses casos, não há recursos que sejam suficientes", afirmou.

Onofre afirmou que o Detro vai repassar R$ 31 milhões para a reestruturação dos bondes, em duas parcelas. A primeira, de R$ 20 milhões, será liberada ainda este ano e a segunda, de R$ 11 milhões, somente no ano que vem. De acordo com ele, o governador Sérgio Cabral já aprovou algumas propostas como a compra de novos veículos e mudança de trilhos.

Após a reestruturação do serviço, o governador Sérgio Cabral deve negociar com a prefeitura a municipalização dos bondes de Santa Teresa.

O secretário da Casa Civil, Regis Fitchner, admitiu que o governo não sabia das condições precárias dos bondes, apesar das frequentes denúncias por parte da Associação dos Moradores de Santa Teresa e de acidentes sem gravidade que haviam ocorrido antes da tragédia no mês passado.

Fitchner declarou que o governador e o prefeito estão estudando formas de baratear as passagens dos ônibus no bairro, enquanto os bondes, que pararam de funcionar desde o acidente de agosto, não voltarem as circular. A passagem de bonde custava um quarto do valor da cobrado pela viagem de ônibus (R$ 2,50). Centenas de moradores de Santa Teresa, bairro íngreme com grande número de comunidades pobres, dependiam do bonde para se locomover.

O diretor do Detro informou ainda que, ao final da revitalização do sistema de bondes, o governo do estado pretende transferir o serviço para o município e assim facilitar a integração tarifária e o ordenamento urbano e viária.

Com a Agência Brasil