Ministério Público estuda cancelar festival de música em Santa Teresa

Marcado para domingo, o Santa Música foi criticado por associação de moradores local. Evento tem o apoio da Riotur e da Subprefeitura do Centro

O Ministério Público Estadual (MPE) estuda cancelar o Festival Santa Música, que será realizado no próximo domingo (19/06), em Santa Teresa. Dono de um dos calendários culturais mais ricos do Rio de Janeiro, o tradicional bairro do Centro está em polvorosa com o evento, que não conta com a aprovação da Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast). A associação, que é a principal da região, alega que não foi procurada pelos organizadores durante a elaboração do evento, que tem o apoio da Secretaria Estadual de Turismo (Riotur) e da Subprefeitura do Centro.

Nesta semana, um morador entrou com uma representação no MPE contra a realização do Santa Música. Ontem, os organizadores se reuniram com a promotora Rosani da Cunha Gomes e apresentaram os detalhes do evento, além dos alvarás de licença que autorizam a realização. A decisão sobre a realização do Santa Música deve sair na manhã de quinta-feira (16/06), segundo a assessoria de imprensa do MPE. 

"Distribuímos mais de 5 mil cartas no bairro avisando sobre o evento e criamos um canal de comunicação na internet para moradores. Ele está há 20 dias no ar e nós tivemos apenas 12 reclamações, isso num bairro com 60 mil pessoas", explica o produtor executivo do Santa Música e morador do bairro, David Miguel. "Estamos tranquilos, já que fizemos tudo da maneira certa. Claro, vamos acatar o que a justiça decidir. É o papel da associação de moradores orientar as pessoas insatisfeitas, mas uma minoria não pode impedir um evento que tem aprovação de quase todos". 

Em pesquisa de opinião realizada no site da Amast, apenas 27% dos 54 consultados se mostraram favoráveis ao espetáculo. A associação também disponibilizou uma lista de reclamações onde moradores questionam a suposta sustentabilidade do Santa Música e acusam o evento de mantê-los "aprisionados em casa", já que algumas ruas do bairro serão fechadas. 

"A Amasp não foi consultada durante a organização, fomos chamados apenas quando tudo já estava marcado", contesta Débora Lerrer, uma das diretoras da associação. 

O Santa Música será reunirá 80 bandas em 12 espaços espalhados pelo bairro. Além dos palcos principais, 29 moradores abriram as portas de suas casas para a realização de apresentações extras. O festival irá das 13h às 21h de domingo.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais