Desafio da Paz, no Complexo do Alemão, reúne corredores

 

 

Percorrer 4.850 metros de ladeiras íngremes e estreitas do Complexo do Alemão, considerada uma das comunidades mais perigosas do Rio de Janeiro, era um desafio há alguns meses. Hoje, depois da pacificação que teve início em novembro do ano passado, o cenário do trajeto é outro: no lugar do medo, a paz e a segurança. A estrada que um dia serviu de rota de fuga para criminosos recebe, neste domingo (15/5), a corrida Desafio pela Paz.

  O governador Sérgio Cabral, o vice-governador Luiz Fernando Pezão e o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, assistem à prova, que começou pontualmente às 9h. Já o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, não se contentou em apenas assistir e participa da prova como corredor.

 - É um evento marcante do ponto de vista da paz e do esporte. Não há nada que inclua mais do que o esporte. Tanto que teremos aqui campeões mundiais, sul-americanos, políticos e pessoas da comunidade correndo. Esta é uma data que vai ficar na cabeça de todos. A partir de agora, teremos a maratona de Nova Iorque, Rio e a Corrida do Alemão, que vai entrar no calendário esportivo. Todos têm que fazer atividade física, pois é bom para a saúde e para a mente - disse o governador logo no início da prova.  

 Mil atletas profissionais e amadores, sendo 300 moradores do complexo, se reúnem na comunidade, que virou uma grande pista de corrida. Do Campo da Ordem, na Vila Cruzeiro, até o Campo do Sargento, no Alemão, onde está estendida a faixa de chegada, os corredores percorrem caminhos antes dominados por traficantes. Na corrida, a área que liga as duas comunidades simbolizou a mudança da realidade do complexo e o direito de ir e vir da população.

 No total, serão distribuídos R$ 40 mil em prêmios, metade para moradores da comunidade. Os vencedores das provas feminina e masculina, em cada uma das categorias, receberão R$ 6 mil. O prêmio é um dos maiores para corridas de rua, sendo comparado apenas a maratonas.