Aneel manda Light preparar plano de emergência para evitar novas explosões no Rio

Brasília - Depois de mais uma explosão no interior de uma câmara subterrânea da Light em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na última sexta-feira (1º), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou à concessionária de distribuição de energia que apresente, em poucos dias, um estudo sobre a situação dessas instalações.  “Queremos que empresa nos apresente, em tempo reduzido, uma proposta para verificar quais os componentes que podem causar explosões, para que não haja risco para a população”, disse hoje (5) o ndiretor-geral da Aneel, Nelson Hübner.

Segundo ele, a Light também deve continuar trabalhando em um plano de longo prazo para a substituição de equipamentos e o reforço na inspeção das câmaras subterrâneas da cidade. “Ela está fazendo isso em um volume imenso e estamos com a fiscalização para ver se estão cumprindo o que prometeram”, disse Hübner. A Aneel também está promovendo uma fiscalização sigilosa para apurar as causas das explosões.

 

Comissão vai avaliar trabalho da Light

 

A prefeitura do Rio, anunciou, na tarde desta segunda-feira (4), que uma comissão está sendo criada para acompanhar as medidas adotadas pela Light para evitar novas explosões em bueiros da cidade. A última explosão, nesta sexta-feira (1) deixou cinco pessoas feridas em Copacabana.

Representantes da secretaria de Conservação e de Obras, da sub-secretaria da Defesa Civil e da Companhia Municipal de Energia e Iluminação (Rioluz) serão os integrantes da comissão e, segundo  decreto que será publicado no Diaário Oficial do município nesta terça-feira (5), a Light deverá informar imediatamente ao Centro de Operações do Rio todo e qualquer fato que caracterize como risco iminente e coloque em perigo a população. 

O Secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, declarou na tarde desta segunda-feira que foi um “desconforto” saber dos 130 pontos críticos da rede da Light no Rio apenas através da mídia. O secretário informou ainda que vai contratar uma empresa independente para avaliar os trabalhos realizados pela Light, assim como os equipamentos utilizados pela concessionária.