Tráfego na Avenida Nossa Senhora de Copacabana é liberado

Prefeito vai exigir punição por explosão em bueiro

A Avenida Nossa Senhora de Copacabana está totalmente liberada para o tráfego de veículos, informa o Centro de Operações da Prefeitura do Rio. A Rua Bolívar, entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica, também está aberta.

A via esteve fechada para a realização de obras de recuperação devido à explosão do bueiro da Light, ocorrida ontem (1º).

Auditoria externa na Light

O prefeito Eduardo Paes acompanhou uma vistoria no trecho da Avenida Nossa Senhora de Copacabana onde uma câmara da Light explodiu na noite de sexta-feira, ferindo cinco pessoas. Ele afirmou que determinará à RioLuz que contrate uma auditoria externa para estabelecer um plano de melhorias da companhia de energia. Este trabalho será feito em conjunto com a própria Light e a contratação da empresa será realizada em caráter emergencial, sem a necessidade de licitação.

-  O que aconteceu aqui é um escândalo. Não há multa que pague essa situação. É inaceitável que numa cidade como o Rio aconteça esse tipo de acidente com essa frequência. Hoje foi o limite dessa situação. A Light é responsável e vai pagar pelos seus erros e arcar com o prejuízo daqui. Vamos contratar uma empresa, ou instituição, e, junto com a Rioluz fazermos uma auditoria externa. O subsolo é do município e a Light vai ser cobrada - garantiu o prefeito.

Presidente da Light diz que novas explosões podem acontecer

O presidente da Light, Jerson Kellman, admitiu que novas explosões podem acontecer devido aos problemas na rede subterrânea da empresa.

De acordo com Kelmann, um dos dois transformadores da câmara substerrânea de Copacabana, que estava na lista dos equipamentos a serem trocados pela empresa, provocou a explosão.

Ele informou que, em toda a cidade, há quatro mil bueiros, dos quais dois mil estavam em mau estado de conservação. Desses, 1.170 estão em áreas de grande circulação. Cerca de 1.040, de acordo com Kellman, já estão com a manutenção em dia, e os 130 restantes ainda serão recuperados.

O presidente da Light confirmou que o maior problema é a rede subterrânea. Segundo ele, a substituição e manuteção das câmaras estão sendo feitas desde 2010. O programa, que seria concluído em dezembro de 2011, será acelerado.

"Tínhamos a impressão que o pior já tinha acontecido. Fomos surpreendidos com essa tragédia. O prefeito tem toda razão de cobrar da Light uma atitude e pedimos desculpas à população pelo que aconteceu. Vamos acelerar o programa de substuição. Essa será minha prioridade número 1", disse.

Veja vídeo gravado por pedestres que passavam pelo local:

O caso

Um bueiro explodiu na noite desta sexta em Copacabana, na Zona Sul do Rio, na esquina da Rua Bolívar com a Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Segundo relatos, um táxi passava exatamente na hora da explosão e um outro, que vinha logo atrás foi atingido pela tampa do bueiro.

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, o acidente deixou cinco feridos, que foram levados para o Hospital Miguel Couto. Três das vítimas sofreram queimaduras consideradas leves.  

O primeiro veículo atingido pegou fogo e explodiu, segundo testemunhas, chegando a sair do chão na hora da explosão. O motorista conseguiu escapar e recebeu alta médica por volta das 23 horas. 

A explosão ocorreu devido a um curto circuito no bueiro da Light. A fornecedora de energia enviou técnicos ao local para investigar as causas do acidente. A Companhia Distribuidora de Gás do Rio de Janeiro (CEG) informou que também mandou uma equipe para ajudar nas investigações. Equipes da CET-Rio, Guarda Municipal, Bombeiros e Seconserva também continuam trabalhando no local.