"Mandaram-no à favela se virar sozinho", diz mãe de Tim Lopes

Maria do Carmo criticou circunstâncias da morte do filho

Pela primeira vez após oito anos e meio da morte do jornalista Tim Lopes, familiares e amigos conseguiram homenageá-lo com a uma missa no complexo do Alemão (Zona Norte do Rio), onde o repórter foi torturado e morto, em 2002, por traficantes de drogas. A celebração contou não só com familiares e amigos, mas também com muitos moradores da localidade Nova Brasília, em Inhaúma, onde fica localizada a paróquia Nossa Senhora de Guadalupe.

Para a mãe de Tim, Maria do Carmo Lopes do Nascimento, 87 anos, o filho merecia mais. 

>> Leia a reportagem completa no JB Digital