Sem-teto invadem prédio na Lapa e dizem que não saem nem por indenização de R$ 20 mil

Prefeitura oferece ressarcimento, aluguel social e nova moradia, mas sem-teto não abrem mão de prédios invadidos

Mais de 400 famílias, cerca de 1.200 pessoas,  vivem em cinco prédios invadidos no Centro do Rio de Janeiro, em áreas que vão da Cinelândia à Central do Brasil. Ontem, um grupo de 90 pessoas invadiu  um imóvel na Lapa. Até o fechamento desta edição, embora a Polícia Militar afirmasse ter desocupado o prédio, moradores vizinhos alegavam ainda haver invasores no local. Em sua maioria, os grupos que invadem prédios vazios de instituições como o Instituto Nacional de Seguridade Nacional (INSS), Companhia Docas do Rio de Janeiro e Unilever, são ex-moradores de conjugados do Centro. Na Avenida Venezuela, por exemplo, na Zona Portuária, 133 famílias vivem em um imóvel invadido, e há quem não aceite deixar o prédio nem mediante indenização de R$ 20 mil.

Para tentar convencer mais de 500 pessoas a deixar o prédio ocupado na Avenida Venezuela, vizinho do Porto Maravilha(projeto que pretende revitalizar a zona portuária, transformando-a em pólo turístico e de investimento para empresários de vários setores), a prefeitura do Rio iniciou um processo de negociação.

>> Leia a reportagem completa no JB Digital