Rio sedia 1º Encontro de Museus

RIO - O Rio de Janeiro vai sediar esta semana o 1º Encontro de Museus do estado. A partir desta terça-feira, representantes de aproximadamente 300 museus vão se reunir por três dias na capital fluminense para participar do evento, que terá exibição de filmes, debates e mesas-redondas, entre outras atividades. Toda a programação será aberta ao público gratuitamente. Durante o encontro também será lançado o portal Museus do Rio (www.museusdorio.com.br).

De acordo com a antropóloga Regina Abreu, coordenadora do projeto, o portal vai trazer informações sobre os estabelecimentos em diversos pontos do estado, como o perfil de cada um deles, acervo disponível, mapa de acesso e dados sobre a região em que se localizam. O lançamento da ferramenta virtual é uma iniciativa da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

“Muitos turistas chegam ao Rio e não têm ideia de que diversas cidades do interior do estado oferecem preciosidades históricas guardadas em museus. É a história do Brasil contada por essas memórias, afinal o Rio sediou inúmeros importantes processos dessa história, da época da colônia à república”, afirmou.

Segundo a antropóloga, na fase inicial, o portal dará prioridade a informações de museus de municípios do interior, como o museu Solar do Colégio, em Campos dos Goytacazes, no Norte do estado. No local, funcionava uma casa dos padres jesuítas, quando fizeram o aldeamento dos índios goytacazes, em início de ocupação da região. Outros exemplos de museus que terão informações disponibilizadas no portal são a Casa da Hera, em Vassouras, região do Vale do Paraíba do Sul, que reproduz a época do ciclo do café, e o museu da Seresta, em Conservatória, região do Médio Paraíba.

Na segunda etapa, com lançamento previsto para o fim do ano que vem, serão disponibilizadas as informações dos museus da capital.

A coordenadora do projeto destaca que, além do importante papel de promover memórias coletivas, os museus são capazes de irradiar e potencializar processos de transformação social e desenvolvimento sustentável em diversas regiões, principalmente por meio do turismo.

“O objetivo do projeto é também incentivar a sustentabilidade em várias cidades. Não estamos falando apenas de uma memória nostálgica, mas também do presente, de instituições vivas e atuantes, que fomentam o desenvolvimento regional”, acrescentou.

Regina Abreu ressaltou ainda a importância da iniciativa, que divulga parte do circuito cultural do estado numa época em que o Rio de Janeiro se prepara para receber inúmeros turistas com a realização da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.