Praia de Sepetiba recebe melhorias após quatro meses em obras

Menos de quatro meses após o início das obras, a recuperação da praia de Sepetiba, uma iniciativa da Secretaria Estadual do Ambiente, já apresenta resultados significativos. O que era um verdadeiro lamaçal por anos, transformou-se em uma nova praia, com faixa de areia quase que completamente recuperada. A obra, orçada em R$ 46 milhões, com recursos do Fecam (Fundo Estadual de Compensação Ambiental), está a cargo da Construtora Odebrecht e atende às reivindicações de pelo menos 40 mil moradores do bairro.

Na intervenção, iniciada em junho deste ano, a Secretaria já remanejou cerca de 500 mil mudas invasoras da área de mangue para o Canal do Fundão onde o Governo do Estado realiza obra de despoluição. Os mais de 780 mil caranguejos que só se estabeleceram em parte da praia porque a lama cobriu a antiga faixa de areia, foram levados para uma área vizinha à Base Aérea de Santa Cruz. Tudo foi feito com a supervisão do biólogo Mário Moscatelli.

A recuperação da praia de Sepetiba prevê a reconstituição de sua orla com a recolocação da faixa de areia e a retirada da lama. Até o momento, dos 650 mil metros cúbicos previstos, a praia já recebeu 15 mil metros cúbicos de areia. Já a camada de lodo passa por limpeza superficial com a retirada de lixo e recoberta por geotêxtil (tipo de manta que permite o fluxo de água e de gases).

O geotêxtil será assentado por faixas que serão costuradas entre si, formando uma única cobertura sobre a qual será disposta a camada de areia nova, extraída de jazida submarina, na própria baía, trabalho este que envolve uma draga. Segundo os técnicos da Odebrecht, até o momento, já foram executados a costura e o assentamento de 361 mil metros quadrados de geotêxtil, formando uma cobertura, sobre o qual a areia está sendo disposta.

De acordo com a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, a expectativa é de que as obras sejam concluídas em junho de 2011 e reiterou que está prevista uma segunda etapa, que também terá recursos do Fecam, que é a urbanização da área.

- Mas,não adianta praia com areia limpa com e água suja. No ano passado, a Prefeitura do Rio iniciou projeto de saneamento na região de Sepetiba, com investimentos de R$ 174 milhões, do Governo Federal e da Caixa Econômica Federal. O projeto prevê a implantação de redes de esgoto e a construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) - disse Marilene Ramos.

O saneamento da praia de Sepetiba, a cargo da Prefeitura do Rio, inclui a instalação de redes de esgoto nos bairros de Sepetiba, Praia da Brisa e Pedra de Guaratiba. As intervenções incluem ainda saneamento, pavimentação, urbanização e construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto, uma em Sepetiba e a outra, em Pedra de Guaratiba. O programa instalará 48 km de drenagem de águas pluviais e 101 km de rede de esgoto.