Dengue: Forças Armadas vão montar 3 hospitais de campanha

Ludmilla Rabello, JB Online

RIO - As Forças Armadas vão montar na semana que vem três hospitais de campanha para atender aos infectados pela dengue, além de enviar 1.200 profissionais de saúde para as unidades e de colocar 500 militares nas ruas para combater os focos do mosquito transmissor da doença. As medidas foram anunciadas na manhã desta quinta-feira pelo Gabinete de Crise, composto pelos secretários de Saúde, Sérgio Côrtes, de Vigilância Sanitária, Gerson Penna, além dos secretários dos municípios afetados pela doença. Os hospitais vão funcionar até o dia 31 de maio, quando as autoridades avaliam que a situação estará controlada.

Cada uma das Forças Armadas ficará responsável por um hospital. A população não poderá procurar diretamente os hospitais de campanha, que funcionarão no mesmo esquema das tendas de hidratação. Os doentes terão primeiro de se dirigir às unidades de referência, para que a dengue seja diagnosticada e dali serem levados para as unidades das Forças Armadas.

O hospital da Aeronáutica ficará na Barra da Tijuca, na sede campestre da Aeronáutica, e terá capacidade para 40 pacientes. Na região também terá um posto de classificação de risco, no Terminal Alvorada. O Hospital Lourenço Jorge, na Barra, será a unidade de referência.

O hospital do Exército será instalado na Vila Militar, em Deodoro e oferecerá 50 vagas. A unidade de diagnóstico será o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Os profissionais de saúde da Marinha vão ficar no Quartel de Bombeiros de Duque de Caxias e terá 40 leitos. O Hospital de referencial será o da Posse, em Nova Iguaçu.