ASSINE
search button

Niterói segue 'revirada' e em estágio de atenção após tempestade

Prefeitura registrou mais de 40 árvores caídas, escolas fechadas, além de ruas alagadas e bairros sem luz; previsão é de novas pancadas de chuva nesta sexta

Árvore gigate caída na Cantareira, no bairro de São Domingos
Foto: Divulgação/Prefeitura

Niterói ainda recolhe os cacos após a chuva torrencial e ventos muito fortes que, nesta quinta-feira (5), transformaram o belo visual da cidade numa cena que mais parecia um filme de terror. Os estragos ainda são visíveis, com diversas ruas alagadas, 40 árvores caídas (contabilizadas até o momento), inclusive algumas em cima de carros, e muitos bairros ainda no escuro.

Por volta das 13h, a Prefeitura informou que havia liberado 11 vias na cidade. No entanto, devido ao contato de algumas árvores com a fiação elétrica, as ruas Herotildes de Oliveira, Tavares de Macedo, Doutor Mário Viana e Visconde do Uruguai seguem interditadas enquanto aguarda-se a chegada da Enel.

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotécnica do município informou, em nota, que núcleos de chuva ainda atuam sobre a cidade e há previsão de pancadas de chuva moderada a forte, acompanhada de raios nas próximas horas. Em cima dos estudos meteorológicos, é para que os moradores evitem ficar próximos a árvores, redes de distribuição de energia elétrica, toldos, tapumes ou em áreas descampadas.

A boa notícia é que, apesar das anomalias, não há notícias sobre mortos ou feridos. O prefeito Axel Grael afirmou que segue em contato com os agentes municipais que estão, nesse momento, atuando com mais de 150 funcionários por toda a cidade para mitigar os transtornos causados pela tempestade. Esse número de profissionais era maior na sexta, com dois mil.

“Apesar das fortes chuvas, não foi necessário acionar as sirenes. Equipes da Seconser estão em ação para atuar nos serviços emergenciais de retirada de árvores. Nittrans e Clin também permanecem atuando para reduzir os impactos da tempestade. De acordo com a Defesa Civil ainda há previsão de chuva, porém com menor intensidade. Por isso, seguimos em estágio de Atenção”, alertou.

O Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói informou que os maiores acumulados pluviométricos, em 24h, foram registrados no Cavalão (47,6 mm), Maceió (41,6 mm), São Francisco (40,8 mm), Pé Pequeno (36,2 mm), Travessa Beltrão (34,2 mm) e Bairro de Fátima/Morro do Estado (33,0 mm). Em 1h, choveu, em Niterói, o equivalente a cerca de 43% do previsto da média climatológica para todo o mês de outubro. Já de acordo com a concessionária Ecoponte, que administra a ponte Rio-Niterói, ventos atingiram 53 km/h.

A chuva também culminou no fechamento de algumas escolas municipais. A Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Denise Mendes Cardia e a Escola Municipal Anísio Teixeira, ambas em São Domingos, estão fechadas nesta sexta-feira (6) por conta de enchentes. Já a Escola Municipal Nossa Senhora da Penha, na Ponta d’Areia, terá algumas turmas liberadas na parte da tarde.

Compartilhar