Rio

Parlamentares juvenis criam projetos de leis em primeira sessão legislativa

...

Foto: Rafael Wallace/Alerj
Credit...Foto: Rafael Wallace/Alerj

Alunos participantes da 13ª edição do Parlamento Juvenil realizaram a primeira sessão legislativa nessa terça-feira (28), no auditório do hotel onde estão hospedados, localizado no Centro do Rio de Janeiro. Durante a reunião, cada parlamentar juvenil apresentou seu projeto de lei aos colegas dessa parceria da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro com a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc).

Orgulhoso de assistir aos jovens conduzindo os trabalhos, o coordenador do PJ, Wanderson Nogueira, destacou que esses estudantes representam o futuro da política fluminense. “Ficamos entusiasmados demais, pois temos a certeza de que tudo que tem sido trabalhado são sementes que estão sendo plantadas e vão germinar nos 92 municípios do estado”, disse

 

Alguns projetos apresentados

Representante do município de Campos dos Goytacazes, Yasmim Ribeiro propôs a criação de feiras nas escolas estaduais do Rio, com objetivo de promover um movimento de conscientização em relação à comunidade surda. De acordo com a proposta, o evento seria realizado anualmente em setembro, por conta do Dia Nacional do Surdo, comemorado no dia 26 de setembro.

A estudante Sophia Roza, de Casimiro de Abreu, elaborou projeto que trata sobre a gratuidade dos transportes públicos para os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), no dia da prova. A parlamentar juvenil apontou que, em 2021, 55% dos alunos candidatos não compareceram ao exame, e que a gratuidade poderia representar um caminho para reduzir a abstenção.

A aluna Eloá Miranda, da cidade de Itaperuna, sugeriu, por meio de seu projeto, que as instituições estaduais de ensino, que tenham cursos de capacitação para o mercado de trabalho, destinem 50% de suas vagas para mulheres.

Samuel Moreira, representante do município de Laje do Muriaé, elaborou projeto para que as escolas estaduais utilizem 10% dos recursos de manutenção repassados às Associações de Apoio à Escola (AAE), para projetos com políticas de formação de consciência ambiental, sustentabilidade e segurança ambiental.

Parlamentar juvenil de Niterói, Maria Sofia Dutra propôs a isenção de impostos para livros em braille, produzidos no Brasil ou importados, com objetivo de tornar o aprendizado mais acessível e democrático para deficientes visuais.

 

Programação

Os jovens parlamentares começaram esta terça-feira fazendo uma visita ao prédio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e conhecendo o Museu da Vida da instituição.

O dia foi encerrado com programação cultural também no auditório do hotel: os parlamentares juvenis participaram de show de talentos e puderam assistir à rima de um dos organizadores da Roda Cultural do Pacs’tão, Xandy Mc.

A presidente do Parlamento Juvenil, deputada Dani Monteiro (PSol), enfatizou a importância dessas programações para a formação do senso crítico e da expressão criativa da juventude.

“Pensamos numa programação que trouxesse a eles a capacidade de, ao final, entenderem que o processo legislativo é composto por muito mais coisas do que a produção de um projeto de lei, mas pela capacidade de olhar a sociedade a partir do âmbito da política em um exercício crítico e criativo”, declarou a parlamentar.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais