Rio

Coppe apresentará à Alerj estudo sobre central de abastecimento em Caxias

.

Foto: divulgação
Credit...Foto: divulgação

O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (COPPE/UFRJ) vai apresentar à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) um estudo preliminar sobre os possíveis impactos ambientais da construção da Central de Abastecimento do Estado (CEARJ) no Campo do Bomba, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A apresentação em audiência pública de uma versão preliminar do estudo encomendado pela prefeitura daquele município foi acordada na sexta-feira (8), durante visita técnica ao local feita pelas Comissões de Direitos Humanos e Cidadania e de Representação de Governança da Região Metropolitana.

Presidente da Comissão de Governança da Região Metropolitana, o deputado Waldeck Carneiro (PT) destacou a importância da visitação, em um processo capitaneado pela Alerj, que já realizou duas audiências públicas sobre o tema: "Foi mais uma etapa desse debate relevante. Achamos que é muito importante a construção deste empreendimento. Nossa preocupação não é com a ideia, mas com a adequação deste local, pois há questões de natureza ambiental, sobretudo hidrológicas. É uma área de amortecimento de inundações, entre os rios Sarapuí e Iguaçu. É importante ter uma garantia de que esse empreendimento não vá repercutir de maneira negativa sobre a população do entorno”.

A localização pretendida para a CEARJ tem sido tema de discussão, não somente pela questão ambiental. Há uma grande relevância, do ponto de vista do cultural, pois o local é alvo de estudos arqueológicos e possui vestígios de uma comunidade tradicional quilombola. Waldeck também ressaltou a necessidade de uma correta avaliação do local.

"A Alerj deseja alargar o debate, e queremos o máximo de debate, de tranquilidade e de critérios. Todas as partes implicadas devem conhecer o projeto e opinar sobre ele. Os pontos controversos devem ser dirimidos, de maneira que se sedimente a ideia da construção de um empreendimento desse porte no local ou eventualmente se constate que seja melhor realizá-lo em outra localização", declarou o parlamentar.

Também acompanharam a visita o secretário de Urbanismo e Habitação de Duque de Caxias, Leandro Guimarães; representantes do Ministério Público Federal (MPF), do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), além de assessores dos deputados Flávio Serafini, Dani Monteiro, Mônica Francisco, Eliomar Coelho – todos do Psol -, e da Enfermeira Rejane (PCdoB).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais