Rio

Cristo Redentor completa 90 anos

.

Luciola Vilella/ MTUR
Credit...Luciola Vilella/ MTUR

Será realizada terça-feira (12) a festa de aniversário do monumento Cristo Redentor, o ponto turístico nº 1 do Brasil. A grande celebração começa no Santuário Cristo Redentor, de manhã, e as comemorações continuam com diversos serviços para a população, na Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro.

O dia do aniversário do Cristo Redentor começa às 7h15, com o Ato Cívico Religioso e a Santa Missa em Ação de Graças pelos 90 anos. No evento, que terá a presença de autoridades públicas e religiosas, haverá o lançamento da Medalha Comemorativa alusiva à ocasião. Os Correios também lançarão uma série de selos.

O conjunto de selos postais é composto por quatro obras originais de Oskar Metsavaht. O fundo é composto por uma fotografia em tons de cinza onde o Cristo Redentor em primeiro plano aparece sobre as Ilhas Cagarras, unidade de conservação localizada em frente à praia de Ipanema, no Rio. Os três selos, sobrepostos ao fundo, são obras icônicas do olhar de Oskar Metsavaht para o Cristo Redentor, revelando seu rosto, formado por milhares de pequenos triângulos de pedra-sabão. As fotos foram impressas em preto com fundo prata para ressaltar os detalhes do monumento. Acima dos selos, há a assinatura comemorativa junto da logomarca oficial do Santuário Cristo Redentor.

No Santuário, haverá a quebra de cunho da medalha, realizada pelo presidente da Casa da Moeda, Hugo Cavalcante Nogueira. Foram produzidas 90 medalhas de ouro puro, 200 de prata, 300 de bronze e 2000 medalhas em cuproniquel.

A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira, fará uma apresentação sobrevoando o monumento. A Banda do Corpo de Fuzileiros Navais fará um concerto. A missa será acompanhada pelo Coro da Princesa, o coro oficial do Cristo Redentor em homenagem à Princesa Isabel.

Ao término da missa, paraquedistas do Exército Brasileiro passarão próximo ao símbolo do Brasil em um Salto Livre.

Toda a cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal oficial do Santuário Cristo Redentor no YouTube (youtube.com/cristoredentoroficial).

História do Cristo Redentor

Macaque in the trees
O Cristo Redentor durante uma festa de réveillon no Rio (arquivo) (Foto: Fernando Maia/Divulgação)

Século XVI: Os navegadores portugueses chamam este monte de ‘Pináculo da Tentação’, em alusão ao relato bíblico da tentação de Cristo (Mt 4,8).

Século XVIII: O monte passa a ser chamado “Corcovado”, por sua forma, que se assemelha a uma corcova. Este nome também pode ser interpretado como uma variação da frase em latim cor quo vado, que significa “coração, para onde vou?”.
1824: D. Pedro I realiza a primeira expedição oficial ao Monte Corcovado, registrada nas telas de Debret.

1859: Padre francês Pierre-Marie Bos, que teve a ideia original da construção de uma imagem de Jesus Cristo sobre o Monte Corcovado, chega ao Brasil.

1862-1874: D. Pedro II ordena que o Major Archer realize uma grande campanha de reflorestamento da Floresta da Tijuca.

1884: Trecho Cosme Velho-Paineiras da Estrada de Ferro do Corcovado é inaugurado.

1885: Primeira ferrovia de turismo da América Latina, com a abertura da estação do Corcovado, é concluída.

1888: Após a Abolição da Escravatura, Princesa Isabel rejeita a proposta de construção de uma estátua em sua homenagem no Monte Corcovado, e ordena a construção de uma imagem ao Sagrado Coração de Jesus, que, para ela, era o ‘verdadeiro Redentor dos homens.

1889: Com a Proclamação da República, o projeto de Princesa Isabel é cancelado.

1921: O ‘Círculo Católico’, liderado pelo General Pedro Carolino Pinto, apresenta novamente a ideia de construção do monumento, para as celebrações do Centenário da Independência do Brasil.

1921: Na quinta reunião do Círculo Católico, é eleito o projeto do engenheiro carioca Heitor da Silva Costa, com a imagem de Jesus sobre um pedestal, segurando uma grande cruz com a mão esquerda e um globo com a mão direita.

1922: Sob a liderança da escritora Laurita Lacerda, cerca de vinte mil mulheres apresentam um abaixo-assinado ao presidente Epitácio Pessoa, pedindo autorização para a construção do monumento.

1923: Dom Sebastião Leme organiza uma grande campanha de arrecadação para a construção do monumento, que teve doações do povo brasileiro.

1923: Após críticas da Escola Nacional de Belas Artes, Dom Sebastião Leme solicita a Heitor da Silva Costa a alteração do projeto, para que pudesse ser visto de longe, com maior simbolismo religioso. Com a ajuda do pintor Carlos Oswald, Heitor da Silva Costa
projeta a imagem de Jesus com o tronco ereto e os braços abertos, com o mundo aos seus pés.

1924-1926: Heitor da Silva Costa viaja a Paris, onde contrata o escultor francês Paul Landowski, especialista no estilo art decó. Landowski realiza uma maquete e a escultura em tamanho real da cabeça e das mãos do monumento, cujos moldes em gesso foram enviados ao Brasil em partes numeradas. O engenheiro francês Albert Caquot realiza os cálculos estruturais.

1926-1931: O monumento é construído em cinco anos, unindo a engenharia, a arquitetura e a escultura, graças ao trabalho primoroso dos operários. O arquiteto Heitor Levy é o mestre de obras da construção e Pedro Fernandes Viana, o engenheiro fiscal.

1927: Antes de retornar ao Brasil, Heitor da Silva Costa decide que o monumento em concreto armado deve ser revestido por um grande mosaico de pedra sabão, um material bonito, maleável e resistente ao calor, ao frio e à erosão.

1929: Dom Sebastião Leme solicita que um singelo coração seja moldado no peito da estátua, tornando-a uma imagem estilizada do Sagrado Coração de Jesus.

12 de outubro de 1931: O monumento ao Cristo Redentor é inaugurado no dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, homenageada com a construção da capela do monumento.

 



Cristo Redentor
O Cristo Redentor durante uma festa de réveillon no Rio (arquivo)


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais