Jornal do Brasil

Rio

Evento no Rio discute refugiados

Jornal do Brasil

Principal fórum de segurança e defesa da América Latina, a 15ª Conferência do Forte discutirá temas como crises internacionais, refugiados, mudança climática, cooperação internacional e o papel das forças militares. O evento, organizado pela Fundação Konrad Adenauer, da Alemanha, em parceria com o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), acontecerá no Hotel Sheraton, em São Conrado, a partir das 9h.
Nesta edição, o tema do evento anual é “Gerenciamento de Crises Internacionais: Desafios e Perspectivas para a América Latina e a Europa”. A conferência terá diversos painéis de especialistas de vários países. Entre os convidados, estão o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, que fará discurso sobre gerenciamento de crises de segurança.
A abertura da conferência será feita pelo diretor da Fundação Konrad, Jan Woischnik, pelo presidente do Cebri, José Pio Borges, e pelo embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho.
“A cada ano, escolhemos um tema para a conferência anual. Tem havido um aumento das crises de refugiados no mundo e queremos contribuir para encontrar soluções. Este fórum de ideias é uma forma de colaboração e pelo mesmo motivo vamos divulgar seis ‘policy papers’ durante o evento, sobre temas como a gestão de crises internacionais, os fluxos de refugiados e as crises das mudanças climáticas”, disse o diretor da Fundação Konrad Adenauer no Brasil, Jan Woischnik. Segundo ele, a fundação trabalha por valores como a democracia, os direitos humanos, a educação política e o desenvolvimento descentralizado e sustentável. “Queremos ainda promover as relações não apenas entre o Brasil e a Alemanha, mas também com toda a União Europeia”, complementou.
O primeiro painel, aberto pelo membro do Bundestag (parlamento alemão), Andreas Nick, discutirá eventos simultâneos e globais que afetam a segurança no mundo. O embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, será o moderador do debate com acadêmicos de Brasil, México e Finlândia.
Com a presença do representante para a região Indo-Pacífico da Diretoria-Geral de Relações Internacionais e de Estratégia do Ministério da Defesa da França, Nicolas Regaud, o segundo painel discutirá o impacto das mudanças climáticas sobre crises internacionais e como elas ameaçam asegurança internacional.
O terceiro painel será aberto por Henning Speck, assessor de Política Externa e Segurança do grupo CDU/CSU no Bundestag e abordará estratégias para o gerenciamento dos fluxos migratórios de refugiados.
“A conferência é oportunidade única para tratarmos de questões de defesa e segurança entre acadêmicos, militares, diplomatas e políticos de destaque”. afirma Julia Dias Leite, diretora-executiva do Cebri.



Recomendadas para você