Teleferico começa a operar em janeiro

-->Rio-->TRANSPOR TE-->Teleféricocomeça a-->Com estr eia pr evista, teleférico tem utilidade questionada por morador es-->Maria Luisa de Melo-->A primeir a viagem nas ca bines do teleférico do Comple xo de f a - v elas do Alemão (Zona Norte) já tem data par a acontecer . Será no fim do mês de janeir o 2010. Se - gundo a Empr esa de Obr as Públicas (Emop), a f ase de testes das 152 gôndolas, que irão tr ansportar 10 pessoas por viagem, v ai começar no início do mês de no v embr o . Depois, os 95 mil mor ador es do Comple xo já podem contar os dias par a o início das oper ações diárias. A obr a par a construção de seis estações do pr ojeto começou em janeir o do ano passado . Ao todo , o per cur so que v ai ligar o Morr o da F az endinha, em Inhaúma, à estação de tr ens da SuperV ia em Bonsu - cesso terá 3,9 quilômetr os. O te - leférico será o primeir o do país a integ r ar o sistema de tr ansportes. P ar a decidir onde ficariam as seis estações, uma equipe da Emop con - v er sou com pr esidentes das 11 as - sociações de mor ador es das f a v elas. Daí, as estações construídas e, já em f ase de aca bamento , f or am fixadas - como P almeir as (no Morr o da F a - z endinha), Itar aré, Alemão , Baiana, Adeus e, a última, Bonsucesso , onde ha v erá integ r ação dir eta com os tr ens da SuperV ia. A estação de Bonsucesso será a maior , já que v ai a brigar um almo xarif ado e uma ofi - cina de man utenção das gôndolas. Segundo a Emop , par a f az er a pé o tr ajeto do Morr o da F az endinha à estação de tr em de Bonsucesso , os mor ador es le v am cer ca de 50 mi - n utos. Com o teleférico , o tempo cairá par a apenas 15 min utos. – É par a f acilitar a vida de quem pr ecisa c hegar à estação de tr ens par a ir ao tr a balho – concluiu o pr esidente da Emop , Ícar o Mor eno . Mor ador es, no entanto , questio - nam os benefícios do pr ojeto . – Ac ho que tinha coisa mais útil par a f az er por nós – ar gumentou a dona de casa Cláudia dos Santos, nascida e criada no Morr o do Adeus, uma das f a v elas menos perigosas do Comple xo do Ale- mão , onde, segundo a polícia, está o quartel gener al da principal f a c- ção criminosa do Rio . Outr o m or ador que opinou no mesmo sentido f oi J osé Santos: – T emo que essa obr a tenha ser vido apenas par a enc her a mi- nha casa de poeir a. Sempr e andei por aqui a pé sem pr oblemas, pr e- cisamos de outr as melhorias nes- tas f a v elas.-->T eleférico não vai ser de graça-->Ao contrário de obr as feitas an- teriormente em outr as f a v elas, como no Morr o do Cantagalo , em Ipanema (Zona Sul), onde dois ele v ador es f or am instalados par a tr ansportar , g r atuitamente, mo- r ador es, andar no teleférico do Alemão não será g r atuito . O pr eço par a o embar que nas ca bines, no entanto , ainda não f oi definido . – P ar a s a ber quanto v amos co- br ar pela passagem temos que v er qual empr esa v ai oper ar o sistema – e xplicou Ícar o Mor eno – T udo está caminhando par a que essa empr esa seja a SuperV ia, mas não está decidido .-->AJUSTES -->– Operários dão os últimos r etoques da Estação do Adeus, uma das seis do teleférico. Fase é de encaixe de gôndolas-->SANTOS -->– Morador es tem outras prioridades ainda não atendidas-->95 mil-->É o número de moradores que vivem hoje nas 18 fa velas do Complexo do Alemão (Zona Norte)-->30 mil-->É a quantidade de moradores que vai embarcar e desembarcar diariamente das cabines-->janeirooperar em