Nenhum voto sequer foi fraudado em testes de ataque às urnas, diz TSE

O teste contou, durante seis dias, com especialistas em tecnologia da informação, como hackers, programadores, representantes de universidades e peritos da Polícia Federal. O objetivo do trabalho foi tentar acessar o sistema das urnas a fim de identificar possíveis falhas de segurança

Foto: Folhapress / Pedro Ladeira
Credit...Foto: Folhapress / Pedro Ladeira

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou, nessa sexta-feira (13), que nenhuma tentativa de ataque às urnas eletrônicas foi capaz de alterar "sequer um voto", na última rodada de testes públicos de segurança nos equipamentos, que serão utilizadas nas eleições de outubro.

De acordo com os investigadores, foram realizados 29 planos de ataque para testar a confiabilidade das urnas. E nenhum deles chegou perto do objetivo, segundo a corte.

Em novembro, cinco dos 29 ataques às urnas conseguiram burlar alguma das barreiras de proteção do TSE. Mesmo assim, nenhum deles esteve próximo de acessar o sistema das urnas ou da apuração, segundo informou o presidente do tribunal à época, ministro Luís Roberto Barroso.

O teste contou, durante seis dias, com especialistas em tecnologia da informação, como hackers, programadores, representantes de universidades e peritos da Polícia Federal. O objetivo do trabalho foi tentar acessar o sistema das urnas a fim de identificar possíveis falhas de segurança.

O juiz auxiliar da presidência do TSE, Sandro Nunes Vieira, garantiu, nessa sexta-feira (13), que "os planos de ataques que foram bem-sucedidos em novembro tiveram melhorias implementadas pelo TSE que foram satisfatórias".

"Foram resolvidos os problemas encontrados pelos investigadores na primeira fase. Nos 29 planos [de ataques], nenhum deles conseguiu alterar nenhum voto sequer ou mexer na totalização dos votos registrados ou totalizados pelo TSE", disse Vieira.

Um dos ajustes promovidos pelo TSE corrigiu uma brecha, encontrada pela Polícia Federal, que poderia abrir caminho para eventual acesso indevido à entrada dos sistemas do tribunal.

No teste desta semana, a solução do TSE para o problema foi validada pela PF. A corporação fez uma nova tentativa de acesso, mas fracassou, e os ataques foram derrubados. (com agência Sputnik Brasil)

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais