Conselho de Ética da Alesp aprova pedido de cassação de deputado estadual Arthur do Val

...

Foto: Alesp/divulgação
Credit...Foto: Alesp/divulgação

Por unanimidade, o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou o pedido de cassação do deputado estadual Arthur do Val (União Brasil), o Mamãe Falei, nesta terça-feira (12). Foram dez votos a zero em prol da interrupção do mandato do parlamentar. Agora a decisão vai a plenário, ainda sem data definida para votação.

Caberá ao presidente da Casa legislativa pautar o tema no parlatório. A aprovação depende de maioria simples, isto é, um total de 48 votos ou mais.

No plenário, contudo, os colegas de Do Val podem rever o pedido de cassação e a decisão do Conselho de Ética. Ele pode ser absolvido ou ser punido com advertência, censura verbal ou escrita, ou com a perda temporária ou definitiva do mandato.

O pedido de cassação foi formulado após comentários sexistas feitos por Mamãe Falei em relação a ucranianas.

Em uma série de áudios gravados e enviados para um grupo num aplicativo de mensagens no começo de março, Do Val tece comentários sobre as mulheres que viu enquanto estava em viagem pela Ucrânia. Em um dos trechos, afirma que elas "são fáceis, porque são pobres".

"Eu estou mal, eu passei agora por quatro barreiras alfandegárias, são duas casinhas em cada país. Eu juro para vocês, eu contei, foram 12 policiais deusas, que você casa e faz tudo o que ela quiser. Detalhe, hein. Elas olham e, vou te dizer, elas são fáceis, porque são pobres. E aqui, a minha conta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém porque a gente não tinha tempo, mas colei em dois grupos de 'minas', e é inacreditável a facilidade. Essas 'minas' em São Paulo, você dá bom dia e ela [sic] ia cuspir na sua cara, e aqui elas são supersimpáticas e supergente boa, é inacreditável", disse em uma das gravações.

A sessão desta terça (12) foi marcada por críticas ao deputado e pedidos de desculpas às ucranianas.
O parecer foi entregue pelo relator, o deputado estadual Delegado Olim (PP), na semana passada, já indicando o aval ao pedido de cassação de Do Val.

"Assim, sem mais digressões, estando evidenciada a gravidade das condutas do representado, flagrantemente atentatórias ao decoro parlamentar, conclui-se este parecer com a proposta — que não pretende ser exaustiva, mas pode e deve ser completada pelos nobres pares — de que, tramitado por completo o feito, pelas razões que encerra e pelas disposições emanadas nos dispositivos legais invocados, seja aplicada ao Deputado Arthur Moledo do Val a medida disciplinar de perda do mandato", escreveu o parlamentar do PP na conclusão do parecer.

Em sua primeira legislatura, Do Val se notabilizou por vídeos polêmicos no YouTube, seu principal trampolim para a política.

Membro do Movimento Brasil Livre (MBL), foi eleito no bojo da onda contrária ao Partido dos Trabalhadores (PT) e na parcela da sociedade que endossava a Operação Lava Jato com mais de 522 mil votos nas eleições de 2018.

À época, Do Val era apoiador ferrenho do então candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PL), com quem o MBL rompeu na metade de 2019, quando o atual presidente já havia sido eleito. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais