Presidente do Senado diz que patriotas são os que querem unir o país, e não dividi-lo

Presidente do Senado se manifesta pela primeira vez desde anúncio de Bolsonaro de que pedirá à Casa abertura de processo contra Barroso e Moraes, do STF

Marcelo Camargo / Agência Brasil
Credit...Marcelo Camargo / Agência Brasil

Em meio à nova crise aberta entre os Poderes, com o anúncio de Jair Bolsonaro de que vai entregar ao Senado pedido de abertura de processo contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente da Casa, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta segunda-feira (16) que patriotas são os que unem o Brasil e não dividem.

O presidente do Senado ainda voltou a afirmar que o Congresso não vai aceitar "retrocessos" e que realiza uma "vigorosa vigilância" da democracia.

A manifestação de Pacheco acontece após um fim de semana tumultuado, que começou com o anúncio do presidente de que vai levar ao Senado um pedido de abertura de processos contra Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

O chefe do Executivo tem trabalhado com a hipótese de levar pessoalmente o pedido ao Senado, acompanhado de vários de seus ministros. A interlocutores Pacheco tem dito ser contrário a essa possibilidade, mas que iria receber Bolsonaro para não criar novos constrangimentos e atritos.

"O diálogo entre os Poderes é fundamental e não podemos abrir mão dele, jamais. Fechar as portas, derrubar pontes, exercer arbitrariamente suas próprias razões são um desserviço ao país", escreveu o senador em suas redes sociais.

"Portanto, é recomendável, nesse momento de crise, mais do que nunca, a busca de consensos e o respeito às diferenças. Patriotas são aqueles que unem o Brasil, e não aqueles que querem dividi-lo. E os avanços democráticos conquistados têm a rigorosa vigilância do Congresso, que não permitirá retrocessos", acrescentou.

Mais cedo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou em uma rede social ser "um ferrenho defensor constitucional da harmonia e independência entre os Poderes."

"Vigilante e soberana, a Câmara avança nas reformas, como a tributária que votaremos nessa semana, na certeza de que o país precisa de mais trabalho e menos confusão", escreveu. (Folhapress)



Presidente do Senado se manifesta pela primeira vez desde anúncio de Bolsonaro de que pedirá à Casa abertura de processo contra Barroso e Moraes, do STF
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado