CPI da covid lista políticos que espalharam 'fakes news' sobre pandemia

Os técnicos da CPI da Covid notaram que há grande coincidência nos nomes que aparecem nas investigações da comissão e na lista dos atos antidemocráticos apurados pelo Supremo Tribunal Federal

Foto: Reuters / Adriano Machado
Credit...Foto: Reuters / Adriano Machado

Vinte e seis políticos integram lista de parlamentares que disseminaram desinformação sobre a covid-19 desde o início da pandemia do novo coronavírus. A relação foi elaborada pela CPI da Covid.

A lista foi produzida por 41 voluntários que o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), reuniu e que atuam na checagem de informações publicadas por parlamentares nas redes sociais. O objetivo é verificar suas responsabilidades na disseminação de ideias falsas ou distorcidas sobre a pandemia. A lista possui ministros do governo Bolsonaro, deputados e senadores.

"A ideia, ao final, é verificar suas responsabilidades na disseminação de ideias falsas ou distorcidas sobre a pandemia. Como pessoas públicas, com credibilidade junto à parte da sociedade, as opiniões desses políticos acabem tendo forte importância na formação de conceitos que podem ter dificultado o combate à doença no país", diz a mídia.

Os técnicos da CPI da Covid notaram que há grande coincidência nos nomes que aparecem nas investigações da comissão e na lista dos atos antidemocráticos apurados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Entre eles, o presidente Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), que está preso, e a deputada Bia Kicis (PSL-DF).

A lista

Alê Silva (PSL-RJ), Aline Sleutjes (PSL-PR), Bia Kicis (PSL-DF), Capitão Derrite (PP-SP), Carla Zambelli (PSL-SP), Carlos Jordy (PSL-RJ), Caroline de Toni (PSL-SC), Coronel Tadeu (PSL-SP), Daniel Silveira (PSL-RJ), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Fábio Faria (ministro das Comunicações), Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), Hélio Lopes (PSL-RJ) ,Jair Bolsonaro (presidente da República), Luiz Philipe de Orleans e Bragança (PSL-RJ), Marcelo Álvaro Antônio (ministro do Turismo), Marcio Labre (PSL-RJ), Marco Feliciano (PSC-SP), Onyx Lorenzoni (ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência), Osmar Terra (MDB-RS), Paulo Eduardo Martins (PSC-SP), Sâmia Bomfim (PSL-SP) e Vitor Hugo (PSL-GO). (com agência Sputnik Brasil)