Presidente da CPI enviará depoimento de Wajngarten ao MPF

Decisão será tomada para apuração de falso testemunho

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Credit...Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após a retomada da sessão, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), senador Omar Aziz (PSD-AM), anunciou que irá encaminhar o depoimento do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten ao Ministério Público Federal (MPF) com o objetivo de verificar se ele mentiu.

A decisão foi tomada a pedido do senador Humberto Costa (PT-PE), que em seu despacho escreveu que "é importante que o Ministério Público averigue se o depoente infringiu o Código Penal, oferecendo a esta

Comissão Parlamentar de Inquérito falso testemunho ou falsa perícia".

O senador petista acrescentou ainda que a "CPI não pode ser objeto de uma desmoralização".

Mais cedo, o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), já havia defendido a prisão do ex-secretário após ele se contradizer em diversas ocasiões ao longo de seu depoimento.
Aziz, no entanto, foi contra a medida e disse que não é "carcereiro".

O artigo 342 do Código Penal classifica como crime punível com reclusão de dois a quatro anos e multa, o ato de fazer afirmação falsa ou faltar com a verdade.

Durante seu discurso no retorno da sessão, Aziz ressaltou que Wajngarten "não ficou bem com ninguém" com seu depoimento. "Não agradou o governo, não agradou ninguém", afirmou.

Além disso, o presidente da CPI enfatizou que a prisão "não seria nada" perto de perder a credibilidade, confiança e "legado" que o ex-secretário construiu. Em seguida, o senador o aconselhou a "falar a verdade" quando for questionado sobre o que aconteceu nesta quarta.(com agência Ansa)