Doria ameaça ir ao Supremo se governo federal não der prazo para habilitar leitos de Covid no estado

Tucano afirma que das 5.000 vagas de internação custeadas pelo Ministério da Saúde em 2020, só 564 estão disponíveis neste ano

Foto: Folhapress / Eliane Neves
Credit...Foto: Folhapress / Eliane Neves

O governador João Doria (PSDB) afirmou que pretende recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) se o Ministério da Saúde não informar até o fim desta segunda-feira (8) o prazo para habilitar os leitos de internação para Covid-19 no estado que deixaram de ser custeados pelo governo federal.

No último dia 3, o secretário estadual da saúde Jean Gorinechteyn, havia informado que dos cerca de 5.000 leitos custeados pelo governo federal no estado de São Paulo até o fim de 2020, somente 564 estavam habilitados neste ano.

A habilitação prevê repasse de verba para custos com profissionais, equipamentos e insumos para manutenção do funcionamentos dessas vagas no SUS (Sistema Único de Saúde).

Doria afirmou que a Procuradoria-Geral do Estado já foi autorizada a conduzir a questão na Justiça, caso a resposta não venha nesta segunda.

Segundo Gorinechteyn, o estado já enviou "reiterados ofícios" ao Ministério da Saúde solicitando posicionamento do governo federal a cerca da habilitação desses leitos, mas não obteve resposta. "Não podemos esperar. A pandemia é devastadora".

O secretário ainda afirmou que outros estados também tiveram a mesma redução na disponibilidade de vagas custeadas pelo governo federal e o conselho nacional dos secretários da saúde vai reiterar ao Ministério que se posicione de "forma definitiva clara" a respeito da habilitação desses leitos. (Folhapress)



Tucano afirma que das 5.000 vagas de internação custeadas pelo Ministério da Saúde em 2020, só 564 estão disponíveis neste ano
João Doria, governador de São Paulo, participa de entrevista coletiva após aplicação da primeira dose da vacida CoronaVac