A Educação e os CIEPs

.

A origem da Educação no Brasil aparece com a chegada dos padres, que vieram com os portugueses para assumir o papel de catequistas. Dos índios e da população que fornecia mão de obra para os dominadores.

Ao Estado, somente anos depois, a responsabilidade de fornecer Educação à população .
Tornavam-se professores os que tinham instrução básica e, também, padres que estudavam em seminários.

O educador Anísio Teixeira foi um personagem importante no combate à ignorância, nas regiões mais pobres do Brasil.

A partir de 1920 e, principalmente, após a Revolução de 1930, liderada por Getúlio Vargas, é que a Educação passou a ser mais democrática, no país.

Em 1549, quando o Padre Manoel da Nóbrega chegou ao Brasil, com os portugueses, a alfabetização era restrita aos meninos, convertidos ao cristianismo.

Mas, o principal objetivo dos jesuítas, naquele tempo, era o de propagar ensino religioso aos seus alunos. E, também, o de incutir a moral rígida da igreja católica.

Com a invasão dos holandeses no país, em 1760, o Marquês de Pombal, após ter expulsado os padres jesuítas, delegou ao Estado o papel de educar e promoveu o primeiro concurso para professores.

Os concursos continuaram no Brasil Imperial. Mas, era muito difícil passar nessas provas.

Para aumentar o número de docentes, o Estado começou a admitir professores sem habilitação, que ganhavam menos. Mas, tinham a garantia do emprego vitalício.

Os filhos de ricos tinham educação particular. Eram alfabetizados e tinham a instrução orientada por mestres contratados pelas famílias abastadas.

No Brasil República, Benjamim Constant criou o sistema de divisão de séries de acordo com a faixa etária.

Anísio Teixeira, amigo de Darcy Ribeiro e de João Goulart, foi um dos pioneiros da Pedagogia no Brasil.

Ele combatia a restrição da educação à elite e à obrigação de ser católico.

Em 1939, foi criado o Curso de Pedagogia, na PUC de Campinas .

Outro grande educador brasileiro foi Paulo Freire, que criou os trabalhos de Educação Popular.

Quando tomou posse no governo do Estado do Rio de Janeiro, em 1983, Leonel Brizola conseguiu realizar um sonho que tinha desde os anos 60, quando foi governador do Rio Grande do Sul.

Com a ajuda de Darcy Ribeiro e de Oscar Niemeyer, Leonel Brizola inaugurou os CIEPs, Centros Integrados de Educação Pública, que trouxeram salas de aula bem equipadas para os alunos pobres do Estado do Rio de Janeiro.

Havia, também, refeitórios, ginásios poliesportivos, bibliotecas, alojamentos e assistência médica e odontológica.

Quando Brizola deixou o seu segundo governo, os CIEPs foram desmontados.
E, hoje, tudo isso parece ter sido um sonho, uma utopia, pois a realidade das escolas públicas, atualmente, é lamentável.

* Cientista Político, porta-voz do Rio Boa Praça.