A ecologia e as Ciências Sociais

.

Entender melhor a importância das Ciências Sociais é fundamental para dar soluções às devastações que o próprio ser humano causa ao Meio Ambiente.

Neste novo momento do planeta, política e meio ambiente precisam caminhar unidos, no sentido da construção de uma nova economia mundial, com mais bem estar e qualidade de vida.

Depois da segunda metade do século XX, com a expansão das empresas transnacionais , representantes do Poder Público começaram a voltar suas atenções para o Meio Ambiente.

Promoveram encontros com cientistas, economistas, empresários, intelectuais e alguns representantes governamentais no Clube de Roma, em 1968, para discutir alguns dos principais problemas ambientais.
A Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente - Conferência de Estocolmo, em 1972 - foi o primeiro evento oficial ambiental organizado pela ONU sobre o tema.

O Rio de Janeiro sediou (no governo Collor e de de Leonel Brizola no RJ), a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento - Rio 92 ou Eco 92, em 1992. E, foi um sucesso.
A Rio 92 iniciou ampla discussão sobre conceito de desenvolvimento sustentável.

A realização da Rio-92 aconteceu três anos depois do Consenso de Washington.

O evento foi espaço para a realização de projetos voltados para o desenvolvimento do meio ambiente urbano.

Durante a Rio-92, o Brasil conseguiu adquirir um volume de financiamento de 4 bilhões e 600 mil dólares. Que vieram do Japão, BIRD, BID e da Alemanha. Para investir em projetos de meio ambiente.

A Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento - Rio +20, 2012 -, buscou discutir o conceito de Economia Verde para alcançar o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza.

Do ponto de vista nacional, estadual e municipal, ao Legislativo, que representa a vontade popular, caberia a gestão das políticas públicas relativas ao Meio Ambiente, com a atenção do Executivo, do empresariado e dos movimentos sociais.

Quando o Poder Público é omisso, a sociedade sente, diretamente.

O Estado deve agir, através de seus órgãos ambientais, para evitar a degradação do Meio Ambiente.
Uma atuação ineficiente, com fiscalização inadequada, traz consequências aos interesses da sociedade e à qualidade de vida.

O mundo vive uma grande transformação climática, que nos força a construir novos compromissos globais.

Precisamos reunir uma nova governança, que junte diferentes níveis de governo, sociedade civil e iniciativa privada.

A Ciência política (e, a política, no sentido de Ciência Social) é a grande ferramenta para a construção de consensos.

Só através da boa política conseguiremos construir o ambiente sadio que nos permitirá consolidar essa nova visão. É uma reciclagem do jeito de fazer política.

As Ciências Sociais nos ensinam que o Estado exerce papel de regulador, por meio do discurso de ação.
Com o objetivo de fazer diminuir a pobreza e de entender melhor as diferenças sociais, cabe ao cientista social pensar e mostrar soluções para que o cidadão tenha melhor qualidade de vida.

A comunidade científica está empenhada em se esforçar para estudar o Meio Ambiente, na escala global.
E a busca por soluções será constante.

* Cientista político e porta-voz do Rio Boa Praça.