SP: preso aliciador que mantinha 11 travestis em cárcere privado

A Polícia Militar de São Paulo estourou, na madrugada desta quinta-feira, uma residência onde um aliciador mantinha 11 travestis em situação de cárcere privado. O imóvel ficava na avenida Miruna, em Moema, na Zona Sul, e apresentava péssimas condições de estrutura e de higiene. 

Segundo a polícia, os travestis vinham do Amazonas e eram mantidos presos por um esquema similar à escravidão por dívidas. O aliciador foi preso. As informações são da rádio CBN.

As autoridades do Amazonas receberam a denúncia de exploração do irmão de um dos travestis. Ele contou que o aliciador pagava a passagem para eles virem para São Paulo, cerca de R$ 600, mas teriam que permanecer na casa enquanto não pagassem a dívida.

Assim que os travestis chegavam, contou a polícia, o valor da dívida dobrava para R$ 1,2 mil, e aumentava constantemente. 

No imóvel, foram encontrados colchões velhos, sobre os quais os travestis se amontoavam, e restos de alimentos. A ação policial teve apoio do Ministério Público e do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania. O aliciador foi preso e levado ao 27º DP (Campo Belo), onde prestou depoimento.