PF prende dois colombianos e confisca diversas armas de guerra no Amapá

A Polícia Federal em Tabatinga (AM) prendeu, na tarde de terça-feira, dois colombianos com várias armas e munições de grosso calibre. Com o apoio da Polícia Militar e da Fundação Nacional do Índio (Funai), os agentes encontraram o material enterrado na casa de um dos presos na comunidade indígena de Umariaçu por meio de uma denúncia anônima.

Foram recolhidos um lançador de granada 40 mm e seis granadas, 11 granadas de mão, dois fuzis 762 de fabricação belga (um deles com o brasão do Exército peruano), 18 carregadores e 359 munições calibre 762, uma submetralhadora .40 com 14 munições e uma pistola calibre 9 mm com três munições.

Os colombianos, de 26 e 29 anos, afirmaram à polícia que eram donos do arsenal e que as armas tinham a procedência peruana. Os presos disseram também que trabalhavam desde 2008 para o narcotraficante peruano Jair Ardela Michue, conhecido como Javier. Considerado um dos maiores narcotraficantes da região fronteiriça, Javier foi preso em março deste ano pela PF durante a Operação Ilhas.

A dupla responderá por tráfico internacional de arma de fogo de uso proibido ou restrito. A pena pode chegar até 12 anos de reclusão. Segundo a Polícia Federal, as investigações continuam para averiguar o envolvimento de indígenas com o narcotráfico.